18 setembro, 2014

Um ano e meio

Kylie completou seus 18 meses. Por mais que eu quisesse que essas crianças fossem bebezinhos por mais tempo, tenho que admitir que essa fase de mini criança é também uma d.e.l.í.c.i.a. Muitas vezes uma delícia doce, outras tantas uma delícia amarga. Mas como não amar muito?

Me encanta essa fase do despertar da inteligência e do começo da comunicação. Claro que temos inteligência desde o ventre, mas falo de quando começam a usar o raciocino lógico, de quando percebem que o que fazem causa uma consequência, de quando são capazes de entender o que falamos e obedecer comandos. 

Kylie ta nessa fase. Consegue fazer algumas coisas que pedimos, como ir pegar um objeto em específico, ir jogar uma coisa no lixo, dar beijo e abraço, etc.

Recentemente ela começou a beijar e abraçar espontaneamente. Tão gostoso estar de bobeira e ganhar um *muah* no rosto. Ou ver quando Leah acorda e Kylie vai lá dar uma abraço de bom dia.

Ela repete muitas palavras que falamos, mas saber e falar mesmo são poucas. Se bem que às vezes penso que ela fala bem mais do que o que eu acho que ela fala. Outro dia estávamos colorindo, eu, ela e Leah, cada uma com uma folha no que ela trocou a folha dela comigo e falou "this one mamãe", como quem quis dizer "essa aqui é a sua, mamãe". Eu não sei se foi só coincidência ou se ela realmente falou sua primeira frase. Ela também conta altas estórias na sua língua própria. Uma coisa linda de se ver. 

É louca pelo meu celular e não posso nunca mais nem pensar em usar na frente dela. Se pego o celular ela pede logo e se não dou ou guardo, ela chora tanto até eu dar. Então pra evitar que mais aplicativos sejam deletados, que mais milhões de fotos sejam tiradas, que mais quedas sejam levadas e que mais compras sejam feitas (sim, ela conseguiu comprar coisas com meu celular. Duas vezes.), é melhor evitar que ela veja o aparelho. 

Não dorme noites ininterruptas. Nunca dormiu. E eu fico a me questionar, será que vai um dia? Ela alterna muito em fases boas e ruins de sono. Nas fases boas ela acorda uma ou duas vezes, a depender da hora que acorda toma um leitinho e dorme tranquila até as 6 da matina (porque não basta acordar no meio da noite, tem que levantar cedo também!). Nas fases ruins a menina acorda de hora em hora, ou mais ou menos ou sei lá quantas vezes, às vezes fica de olhão arregalado no meio da madrugada, às vezes chora muito, uma loucura que nem sei descrever muito bem.

Gente, como essa menina grita! Ela é capaz de dar cada grito de fazer seu ouvido sangrar. Acho que faz parte de ser a caçula. Leah a ensinou bem cedo a gritar e é o que ela usa pra se defender quando a irmã a tira os brinquedos, ou pra protestar alguma coisa. Ela também grita de animação, o que nos tira algumas risadas, seguidas claro de um: nossa senhora!

Quando contrariada ela berra, joga coisas, se joga no chão, bate, morde, bate a cabeça na parede. Pacote completo de chilique.

Sabe identificar cabeça/cabelo, olho, nariz, boca, pé e bumbum.

Desmamou há mais ou menos duas semanas. O mais correto seria dizer, foi desmamada. Havia tempo que ela mamava somente de madrugada e numa dessas fases ruins de sono fiquei muito irritada e cansada com a mamação toda e resolvi decretar o fim. Hei de fazer um post sobre isso.

Ela está praticamente se deschupetando sozinha. Somente na hora de dormir é que oferecemos a chupeta, mas raramente ela aceita. 

Ela é louca e muito apegada por cobertores fofinhos. Ela não dorme sem, leva pra onde vai, passa o dia arrastando o cobertor pra cima e pra baixo, ninguém pode nem tocar. Quando passa um tempinho sem o cobertor e se recontra com ele, ela solta gritinhos de felicidade e o agarra forte.

Tem esse mesmo amor por bichinhos de pelúcias. Às vezes ela fica frustrada porque não consegue segurar todos os bichinhos favoritos ao mesmo tempo. É também um problema quando vamos em lojas ou qualquer lugar que tenha um bichinho de pelúcia. Ela TEM que segurar um se ver. 

Ela é também louquinha por animais. Errei achando que ia ser legal levá-la ao zoológico. Ela gritava tanto e chorava porque não conseguia tocar nos animais. Marido quis voltar logo que entrou e vimos a reação dela. Mas felizmente o zôo que estávamos tinha um lugar com animais de fazenda que dava pra tocar, foi o que a acalmou. 

Ela não gosta de coisas no cabelo. Eu tento pelo menos botar uma presilha pro cabelo não cair nos olhos, mas eventualmente ela tira. O que fica por mais tempo são rabinhos com elástico, mas pra conseguir amarrar o cabelo dela é uma luta.

É muito linda e eu amo demais!!!

                           

09 setembro, 2014

Curtindo a natureza

Há muito tempo que marido eu falávamos em acampar. Ele acampou muito quando criança, mas eu nunca tinha acampado assim de verdade. Marido teve um verão bem ocupado e por isso mesmo precisávamos escapar um pouco e gastar um tempo em família. Então quando apareceu uma brechinha na agenda, não deixamos escapar. Não ficamos nem 24 horas, mas foi um bom tempo pra gente se curtir. 

Não sei como é em outros lugares, mas aqui não é só chegar em qualquer lugar e armar sua barraca onde quiser. Os parques estaduais (tipo reservas florestais) tem áreas específicas para acampamento e você tem que se registrar antes. Alguns espaços dá até pra reservar.  

Leah tem um livro sobre uma menina que vai acampar e sempre que líamos esse livro ela falava "eu queria poder assar marshmallows na fogueira". Foi tão legal levar Leah pra fazer as coisas como a menina do livro. 

Na semana anterior Leah havia levado uma picada de mosquito perto do olho e amanheceu no dia seguinte desse jeito:

com o olho tão inchado que nem conseguia abrir direito
Ela ficou com pavor de mosquitos e eu sabia que ia ser um problema quando fóssemos acampar, mas formos armados com muito repelente e positivismo. 

Chegamos lá no finalzinho da tarde e tinha muito mosquito. Leah começou a berrar logo que saiu do carro. Mesmo com repelente eles voavam por todo lado e dava pra ouvir aquela zuadinha deles passando no ouvido. Até eu fiquei irritada. Mas conseguimos acalmar Leah e ela ficou um pouco no carro enquanto a gente armava a barraca. Com um pouco de tempo ela ficou mais corajosa pra sair, ela quis ajudar com a barraca, mas tinha que ficar bem perto de mim ou do papai, pra ela a gente a protegia dos mosquitos. 

As meninas amaram e fizeram a farra correndo de um lado pro outro dentro da barraca. Depois que fizemos a fogueira os mosquitos se espalharam e já não aperreavam mais tanto e todo mundo começou a curtir mais o acampamento. 



Fizemos hot dogs para o jantar e de sobremesa, S'mores (bolacha com chocolate e marshmallow). Pena que não peguei uma foto dela assando os marshmalows que tanto queria, mas vai uma com os hot dogs mesmo. 


Quando escureceu nos divertimos com a lanterna dentro da barraca, fazendo sombras. Felizmente havia um banheiro próximo que dava pra andar até lá. Na ida ao banheiro antes de dormir achamos um lugar com um banquinho bem em frente à lua que estava lindíssima e logo abaixo passava um rio, estava muito escuro pra ver o rio, mas dava pra ouvir a água correndo e um pouco da luz da lua refletindo na água. Lindo e relaxante, me senti tão bem e feliz em estar alí com minha família. 

A hora de dormir, foi uma bagunça. Havíamos tentado botar Kylie pra dormir mais cedo, sem sucesso. Quando resolvemos todos nos deitar, Kylie estava uma pilha, achando uma graça todo mundo alí juntos e não parava de correr de um lado pra o outro dando risadas e bagunçando com Leah. Eu estava tentando evitar dar de mamar e mesmo que ela havia acabado de tomar uma mamadeira, ela só se aquietou quando mamou.

Alex e eu acordamos no meio da noite com a zuada de um racoon (guaxinim) vasculhando nosso lixo e tentando pegar nossa comida. De manhã Alex contou pra Leah que um guaxinim tinha tentado pegar nossa comida mas que ele não tinha deixado, e Leah responde "Mas papai, nós devemos compartilhar com os animais!" (Video aqui).

Eu havia pensando tanto no que levar para café da manhã e logo que acordou Leah falou que queria comer mais S'mores, antes que eu pudesse falar alguma coisa ela e o pai já estavam na fogueira assando mais marshmallows ;) Depois de comer saímos para caminhar e fomos até uma "prainha" na beira do rio. 


 Kylie dormiu de roncar na cacunda do papai.


Como estávamos com pouco tempo porque Alex ainda tinha que ir trabalhar, eu fiquei com as meninas brincando no rio enquanto ele voltou pra desarmar a barraca e pegar as coisas. 

Com frio, mas não saiam da água de jeito nenhum.

Leah se divertiu muito pegando girinos na água.


Já Kylie, queria pegar os patos.


Quando Alex voltou tiramos as meninas da água e fizemos um picnic pro almoço. Na verdade comemos em pé, tentado fugir dos mosquitos. Depois fizemos um pouco de uma trilha subindo uma montanha. Foram muitos degraus mas Leah estava adorando e não reclamou nadinha, só reclamou quando dissemos que tínhamos que voltar, ela queria continuar subindo!   


A chuva nos refrescou, imagino o calor que seria se estivesse ensolarado. A subida foi ficando mais íngreme, com muitas pedras e escorregadio. Nosso ponto de retorno foi após vermos essa pedra com duas "cavernas".





Depois da trilha voltamos pra casa. Apesar de rápido foi bem divertido, as meninas curtiram muito e queremos voltar pra ficar mais tempo, quem sabe no próximo verão.

03 setembro, 2014

4 anos de Leah

Gente, muito obrigada pelos comentários no post passado, super me animaram. Adorei que várias resolveram comentar pela primeira vez, muito legal. Vocês são tudo umas lindas! ;*

E né que em Julho minha Leah fez 4 anos. Sabe aquela alegria e tristeza ao mesmo tempo de ver a cria crescendo? Eu amo a menininha que ela está virando e me animo com o que ainda está por vir, mas também a quero pequena pra sempre. Amo muito minha menina sabor baunilha, amo aqueles olhinhos azuis e aquele cabelinho fino de cachos dourados. Faço tudo pela felicidade dela, e isso inclui festa de aniversário caseira produzida pela mamãe que não tem nada de talento. Mas por ela eu me esforço e minha sorte é de viver nessa época tecnológica. Quem precisa de criatividade quando se tem pinterest, né mesmo? 

Infelizmente dois amiguinhos estavam se mudando e a melhor amiga de Leah estaria viajando na época do aniversário dela. A solução foi fazer a festinha com mais de um mês de antecedência e eu tive duas semanas pra organizar tudo. Pelo menos eu já sabia como queria e tinha tudo planejado. A felicidade dela em ver (quase) todos os amiguinhos presentes vale qualquer correria.

Como Leah ainda não entende sobre tema de festa, eu aproveito pra fugir dos temas de personagens enquanto posso. Apaixonei no tema de cata-ventos, mostrei fotos de inspiração e perguntei a Leah se ela queria sua festa daquele jeito. Ela disse que sim, que queria uma festa com bolo e doces - tava nem aí pra tema! A idéia inicial seria cata-ventos nas cores do arco-íris, mas eu não conseguia encontrar papel nessas cores pra fazer a decoração. Encontrei um bloco de papel de scrapbook que gostei e resolvi usá-los, então as cores ficaram verde, rosa e laranja. A decoração foi bem simples e fácil: um monte de cata-ventos!!

Quando eu estava quase terminando a decoração lá fora começou a chuviscar. Sorte que foi bem rápido e fraco e não estragou, porque era tudo de papel! Exceto o cata-vento na frente de casa que não fui eu que fiz.


Logo que o chuvisco passou e eu voltei pra terminar a decoração os convidados já começaram a chegar. Eu tinha mais cata-ventos pra decorar a cerca atrás no quintal, mas não deu pra fazer. Eu e Kylie ficamos descabeladas porque também não deu tempo pra arrumar nossos cabelos.

Entrada pro quintal, varal de cata-ventos.
Cata-ventos pelo jardim
Cata-ventos na árvore
Dos treats a única coisa que não fiz foram os cupcakes. De resto tudo bem simples que é só o que eu consigo fazer - pirulitos de marshmallows, cookies em espiral, palitinhos de frutas e pipoca. Para beber tinha caixinhas de suco e água.

Mesa e background

Também fiz um bolo falso só para decoração.

Close up no bolo de isopor

Nem tinha chegado todo mundo ainda e as crianças já queriam comer, alegando estarem com fome. Bastou a última criança chegar e cantamos logo o parabéns. 

Aniversariante feliz
Crianças esfomeadas

Geralmente aqui fazem jogos ou alguma brincadeira para distrair a criançada, mas eu quis deixar elas brincarem livremente. Tinha bolas, bambolês, um pequeno trampolim, um pequeno escorrego e uma maquina de fazer bolhas de sabão. E a diversão ficou por conta deles.

Amontoado de crianças
BFF

Fila para a piñata
Doceeeeessss

A mesa de água foi um dos presentes e garantiu a diversão no final da festa.


Lembrancinhas





***

Claro que não podíamos deixar o dia do aniversário mesmo dela passar em branco. Na noite anterior eu pendurei uma cortina de balões na porta do quarto dela de supressa pra quando ela acordasse. Tivemos um bolinho e um presentinho, tudo bem inho mesmo só pra ela saber que era o dia dela.




Feliz 4 anos, Leah!!!!

31 agosto, 2014

Quem é vivo sempre aparece

Oi pessoal!

Olha eu aqui novamente. Tem alguém aí? Fiquei esse tempo sem ânimo pro blog, mas eu quero voltar. Como diz o ditado, quem é vivo sempre aparece. E até aparece de cara nova, nome novo, domínio novo, tudo novo que é pra animar geral.

O que vocês acharam? 

Eu quis esse nome antes, mas como não tinha domínio disponível no blogspot eu procurava por outros. Eu tenho tico-nervoso e ficava agoniada com o endereço do blog diferente do título. Gosto assim, endereço e título igual (ou quase). Dessa vez resolvi comprar o domínio e pronto, nervos acalmados. Gosto da idéia de continuidade desse titulo, afinal a família ainda não parou de crescer. ;) Estou aos poucos ajeitando o blog mais um pouquinho. 

E como estão vocês? E as criança tudo? Eu to aqui fingindo que escrevo pra um público mas nem sei mais se alguém ainda passa por aqui. Antes mesmo de abandonar o blog parecia que tinha todo mundo sumido e esse foi provavelmente um dos motivos pra desanimar a blogar. Por isso meu povo, eu podia estar roubanu, eu podia estar matanu, mas estou aqui pedindo pra que se você me lê, se gosta, se quer mais, deixe um comentário, deixa eu saber que você ta aí. Num se acanhe não, você que nunca comentou, essa é uma boa hora pra sair da moita. :) Um blog só sobrevive com essa interação. Vamos interagir meu povo, vamos comentar e eu prometo responder.

Ar menina tão umas coisilinds! Leah fez 4 anos, às vezes penso que ela ainda tem 3. Ela ta espertinha e sabidona, ainda não vai pra escola, não me dá sossego 24/7. Kylie ta com quase 1 ano e meio, tão sem-vergonha, cabelos longos, muito enxerida, falando algumas palavrinhas.

Volto em breve com mais!


03 abril, 2014

Leah aos 3 e meio

Minha primogênita, que já ta beirando os 4 anos, ta precisando de um pouco de atenção por aqui, né gente?! 


Leah ta uma coisa. De um doce de menina à desobediência em pessoa. Eu me derreto com as fofuras dela e fico de cabelos em pé com o gênio desta criança. Ela é cheia de personalidade.


Eu tenho que pedir as coisas milhões de vezes antes dela realmente fazer. E eu, muito frequentemente, me sinto um lixo de mãe porque ela só obedece depois de levar uns gritos ou umas ameaças.

Ela faz muito corpo mole pra arrumar as bagunças que faz. E quando finalmente se mexe e começa a recolher os brinquedos  ela se distrai e começa a brincar com eles de novo.

Ela expressa bem os sentimentos fala quando algo a deixa triste, feliz ou com raiva. Às vezes ela tenta usar isso a seu favor, como quando diz que não quer leite porque leite a deixa triste, quer suco que a deixa feliz. Ou quando não faço uma coisa que ela quer, ela solta: "Mamãe, I ta muita raiva you!" 

Ela fala assim, misturado. Na verdade ela fala mais em inglês com palavras em português misturadas. Apesar da gente só falar português em casa, e ela entente absolutamente tudo, percebo que inglês sai mais naturalmente pra ela.


O vocabulário dela continua crescendo a cada dia. Ela sempre nos faz rir com uma palavra ou expressão nova que aprende. 


Adora livros. Sempre adorou. Ela tem mania de tirar todos os livros da estante, fazer uma pilha e começar a ler um a um. 
Alguns hábitos nunca mudam
Leah é extrovertida, social, faz amizade em qualquer lugar que chega. Ela não tem medo de falar com ninguém, seja criança ou adulto. É do tipo que te deixa com vergonha de tão amigável que é com estranhos.

Ta numa fase "girly". So girly. Adora pink, brilho, princesas, vestidos, cabelo arrumado, sapatos, unhas pintadas.

Eu sempre deixo ela se vestir sozinha de manhã, assim ela usa em casa a roupa que quer, do jeito que quiser. E quando a gente tem que sair eu dou uma ajeitadinha nela. Mas às vezes quando eu to com pressa só falo pra ela se arrumar e a gente sai do jeito que eles estiver mesmo. E né que o estilo maluquinha dela às vezes fica muito bonitinho!


Blusa listrada, saia xadrez, calça colorida, meias diferentes e sapato que não precisa de meia. Muito estilo!



Ela sempre usa meias diferentes. Essas listradas são as favoritas. E por ela, ela saía com sapatos diferentes também. Certo dia só percebi depois que saímos que ela tinha colado duas botas diferentes. Em casa ela ta sempre com um sapato diferente em cada pé. 

Ela não pode me ver me maquiando que ela quer botar tudo. Mas aqui não tem nada de vaidade, pra ela cara pintada é assim:



Ela é um amor de irmã. Ela se entristece com a tristeza de Kylie, fica realmente sentida quando Kylie se machuca ou quando toma vacinas. É orgulhosa da irmã, sempre apresenta Kylie aos amiguinhos. É também protetora, defende a irmã, não deixa que mexam com ela. Ela se alegra com o desenvolvimento de Kylie e a incentiva. 

Mas é também uma irmã pentelha. Que quer tudo que Kylie pega e arranca as coisas da mão da pobre irmã. Ela sabe como irritar Kylie como ninguém.

No outono passado e no começo desse ano ela fez alguma semanas de aula de balé. Ela adorava e tinha dias que passava o dia inteiro vestida de bailarina.



Ela adora ranch (molho de salada) e come qualquer coisa com esse molho. 
Dorme sempre com um livro ou um brinquedo embaixo do travesseiro. 

Uma das brincadeiras favoritas dela é correr com a gente pra pegar o bumbum. 

Mês passado decretei o fim da soneca da tarde. Ela ainda precisava da soneca mas eu cansei de todo dia ter que convencer ela a ir dormir, já que por ela, ela nunca ta cansada e nunca quer dormir. Mas se a gente sai a tarde, ela sempre dorme no carro.
Ela adora pular em poça d' água! Agora com a neve derretendo é o paraíso pra ela.