14 junho, 2011

Bípede

Leah está descobrindo a delícia que é andar e cada dia está mais determinada a se tornar bípede. Ela anda muito bem segurando um dedo nosso, e adora. Vem até nós, pega nosso dedo e sai andando, nos levando junto. Não somos nós que a levamos pra andar, ela que nos leva!

Daí que a pessoa passa 10 meses achando que a única função da fralda é conter dejetos fisiológicos do bebê, até que ela decide virar bípede e você descobre uma outra função: amortecer as bumbumzadas no chão.

Sempre levo Leah lá fora pra praticar seus passinhos na grama, onde ela cai, deita e rola e não se machuca. Ótimo lugar de treinamento, principalmente quando o ser treinante em questão acha que na verdade está praticando pra correr a maratona de São Silvestre. A bichinha é apressada!

11 junho, 2011

Leah e o drama do olho

Dois meses atrás a região abaixo do olho direito de Leah começou a ficar vermelho e inchar. Na consulta de 9 meses a pediatra examinou e disse que era provavelmente um poro entupido, normal de acontecer e que deveria secar sozinho. Passou então um colírio para não infeccionar. Passou umas semanas e ela não melhorou então a levamos no pediatra de novo, que fez  o mesmo discurso: poro entupido, não infeccionado, que o melhor era esperar melhorar sozinho pra evitar que ela pasasse por um procedimento cirurgico e que esses casos podem levar de 2 semanas até 2 meses para melhorar sozinho. Se depois de 2 meses não melhorasse, devíamos leva-la no oftalmologista. Algumas semanas se passaram o olho dela só ficava pior, eu sabia que não ia melhorar sozinho e fomos ao pediatra pela terceira vez esperando que iriam encaminhá-la pro oftalmologista mais cedo. Não adiantaram a consulta com o oftalmologista, mas dessa vez constataram que estava infeccionado e passaram antibiótico. 


Logo que começou, em abril:


Com uso do antibiótico o olho melhorou da vermelhidão por um dia, mas depois voltou. E o que parecia ser um caroço na parte interna, passou a ser um bolha externa e formou uma casca. Finalmente chegou o dia de ver o oftalmologista que viu que estava tudo bem com a visão dela e a encaminhou pra um cirurgião plástico especialista na área dos olhos o qual marcou a cirurgia para abrir e deixar a infecção sair.

Antes da cirurgia:


É uma cirugia bem simples, a parte mais problemática é a anestesia (geral). Saimos de casa cedo, com Leah em jejum. Pudemos entrar com ela em um tipo sala de espera, onde os bebês são preparados para a cirurgia. Botei a roupinha do hospital nela e a deram primeiro um remédio pra ficar "drogada" antes de a anestesiarem com gás. Ficamos com ela esperando o remédio fazer efeito e tenho que confessar, foi engraçado ver ela drogada. Ela ficou lenta, ria, achava graça com tudo e "cantava" o tempo todo. Ouvimos as milhares de recomendações da enfermeira com os possíveis efeitos colaterais da anestesia: febre, náusea, vômito, irritação, sonolência, muito choro, etc. E então a levaram. Foi difícil entregar ela para a enfermeira e não poder ver o que iria acontecer, eu queria ficar ao lado dela o tempo todo. Foi bem rápido, uns 20 minutos depois o médico veio nos dizer que tudo correu bem. Em seguida uma enfermeira veio pra nos levar até Leah, e disse logo que Leah não estava nada feliz. Me deu um aperto tão grande quando vi minha bebê chorando tanto e super irritada com a enfermeira que a segurava. Ela gritava com uma brabeza e de um jeito que eu nunca tinha visto antes. Mas ela logo se acalmou comigo e o papai. Ela tava cansada e com muita fome, mamou e dormiu. Ainda ficamos lá por um tempo pra ela ser observada e então fomos liberados. Enquanto trocávamos a roupa ela acordou e pra nossa surpresa, acordou do mesmo jeito de sempre: feliz, sorridente e conversando. Ela não teve nenhum efeito da anestesia, não reclamou, não ficou irritada, nada. Como ela tava bem, no mesmo dia fomos para formatura do tio dela e depois saímos para jantar com a família. Ela nem parecia que tinha passado por uma cirurgia poucas horas antes, mesmo tarde da noite, ela continuava de bom humor. Ela é uma bebê forte e eu sou uma mamãe orgulhosa.  


Depois da cirurgia:

02 junho, 2011

11 meses de Leah

Daqui a um mês ela faz 1 aninho!! Nem acredito que já vou ter uma moça de um ano. Eu achava que com um ano ela não seria mais um bebê, mas ela é tão pequenininha, é como se fosse bebê por mais tempo. Então, ela tem 11 meses, com corpitcho de 7 e esperteza de 14. Hehehe

Ela é uma fofa, ta sempre de bom humor, muito brincalhona, bagunceira, sorrir o dia todo e faz as zuadinhas mais fofas do mundo, adoro ouvir ela "conversando". 

A primavera finalmente chegou e estamos aproveitando muito pra passear. Leah mexe na terra, arranca grama, observa as formigas, brinca com folhas. É tudo tão encantador pra ela que eu fico encantada com o encanto dela.

Finalmente aprendeu a bater palmas. Minha sogra e meus cunhados vieram jantar aqui no dia das mães e eu estava dizendo pra eles como Leah pegava dois brinquedos, um em cada mão, e batia um no outro, mas não batia palmas. Daí todo mundo começou a bater palmas e Leah simplesmente bateu junto, assim, como se já fizesse isso há muito tempo. Acho que ela só precisava de uma platéia maior... hehehe

O papai ganhou do banco que trabalha uma ida ao zoológico, seguido de jantar e uma estadia em um hotel. Claro que tínhamos que levar a pequena junto. Ela só não podia ficar pro jantar, daí os avós foram buscá-la depois do passeio no zoológico, a levaram pra jantar em outro lugar e depois a deixaram no hotel. Ela amou tudo, no hotel ela tava tão animada brincando com o papai de um lado pro outro que eu adormeci primeiro que ela. Adoramos tudo, mas com certeza, Leah foi a que mais aproveitou.

A grande novidade do mês é que ela deu os primeiros passinhos!!! Ela esperou pelo momento certo. Como todo domingo, fomos jantar na casa dos meus sogros, tava todo mundo brincando com ela na sala, o papai a colocou em pé pra mostrar como ela fica em pé sozinha. E assim, como todos olhando, aos 10 meses e 20 dias, ela deu os primeiros passinhos! E o titio estava gravando tudo. Acho que ela teria andado mais se não tivesse se assustado com todos os gritos. Hehehe Ela ta indo super bem, só é um pouquinho apressada, anda se jogando pra frente. Quando ela não tenta sair correndo, consegue dar vários passos direitinho.

O olho dela ainda não melhorou e irá fazer a cirurgia sexta-feira (dia 10). Estamos ansiosos  pra ela melhorar disso, mas muito tristes por ela ter que passar por esse procedimento médico tão pequena.