10 maio, 2010

A gravidez

Minha gravidez foi muito tranquila.  Não me sentia enjoada mas tive muita falta de apetite nas primeiras semanas e aconteceu muito de comer e vomitar tudo logo depois. A partir da 13ª semana  melhorou e não tive mais nada até chegar a azia no final da gravidez.

Eu tinha o maior prazer em dizer que estava grávida, mas minha barriga era bem pequena e passei a maior parte da gravidez ouvindo: "But you don't look pregnant at all!" (mas você nem parece grávida!). Eu bem que queria um barrigão enorme, mas nunca fiquei encucada com minha mini barriga, sabia que estava tudo bem, meu médico também não se preocupava, tanto que nunca deu nenhuma estimativa do tamanho e peso do meu bebê. Quando eu via outras gravidas dizer o peso a altura de seus bebes eu até pensava se meu médico não era relaxado demais, mas depois entendi que isso não é realmente necessário.

É uma menina!
Sempre sonhei uma menina. Meus olhos estavam sempre voltados pras coisas de menina, já tínhamos o nome escolhido. Eu tentava estar preparada também no caso de ser um menino, pensava em nomes, dava uma olhada em coisas de meninos, mas o que me chamava mesmo a atenção era o mundo cor de rosa. Eu não tinha intuição, mas o papai dizia saber que era uma menina. Com 18 semanas tivemos nossa confirmação, estavamos esperando Leah. Logo depois da ultra-som saímos pra comprar o primeiro vestidinho da nossa filha.

Com 19 semanas começei a senti-la mexer. Eu não sabia se era o bebê ou se era fome. Quando falei que achava que estava sentindo alguma coisa, Alex colocou a mão na minha barriga e sentiu também. Aí não tive mais dúvidas que era ela mexendo. Desde então esse passou a ser meu passa-tempo preferido, assistir Leah mexendo na minha barriga. Que coisa gostosa! Primeiro os chutinhos, a barriga dava pulinhos em um lugar específico, depois  ela foi crescendo e ficando com menos espaço, eu não via mais os chutinhos mas sim ela se movimentando pela barriga toda, passando os braços e as pernas de um lado pro outro. Às vezes ela mexia de um jeito que mais parecia ser um polvo mexendo seus tentáculos, deformava minha barriga de um jeito que me assustava. É uma coisa tão esquisita e tao espetacular ao mesmo tempo. Eu podia ficar alí por horas, só assistindo aquele serzinho inquieto dentro mim. O papai sempre paparicava a barriga antes de dormir, ele não desligava a luz do quarto antes de ver Leah mexendo.

No final da gestação, todo mundo falava: "Ah no final a gente já ta tão cansada, tão pesada, não consegue dormir, fica doida pra que nasça logo né?" Eu estava ansiosa pra que ela nascesse, mas não tava cansada da gravidez, não me sentia pesada, a barriga nunca me incomodou pra dormir, o que me incomodava era a azia. Na verdade eu queria ter o bebê e continuar grávida, de tanto que eu estava curtindo o final da gravidez. Finalmente eu tinha uma barriga que não deixava dúvidas que eu estava grávida. 



Gravidez é uma fase mágica! Difícil descrever como é durante 9 meses ter dois corações batendo dentro de si, saber que um ser tão perfeito cresce dentro de si, ver e sentir esse serzinho mexendo, como é receber tanto mimos e ver o marido tão apaixonado por sua barriga. É grandioso demais, é divino!

2 comentários :

  1. Verdade, na reta final eu não via a hora de saber quem estava lá denntro rs E agora eu sinto saudades do meu barrigão... Minha barriga esticou bastante e no final só conseguia dormir quase que sentada sentia falta de ar.
    ´Lindas fotos...
    Bjs

    ResponderExcluir
  2. Que linda gravidíssima! A primeira vez que JC mexeu tambem nao sabia se era fome, e ai o maridão sentiu tambem e eu tirei a dúvida! Igual a vc! Agora to seguindo! deu certo! Beijos

    ResponderExcluir