14 setembro, 2011

Pagando de mentirosa

Falei aqui que Leah foi um bebê molezinha que quase não chorava. Foi.

Certeza que nesses dois últimos meses ela já chorou mais que no primeiro ano inteiro!

Acontece que agora ela é uma danadinha e expressa qualquer desejo e frustração com choro. Sem contar com os dias que ela só quer tá grudada na mamãe 24 horas. E ai dos ouvidos se eu tento andar sem ela nos braços ou sentar sem ela no colo.

Daí que o marido mal chega em casa e a filha é colocada em seus braços, sem tempo nem pra dar um oi, é bombardeado com as reclamações da mulher:

- Que bom que você chegou! Nossa, hoje foi muito chato. Leah não me deixava fazer nada, levei o dia inteiro só pra varrer o chão e dobrar as roupas. Ela só chora. Eu paro, brinco, dou atenção e ela fica bem, mas basta eu tentar ir fazer outra coisa que ela começa de novo, boto brinquedos perto de mim, mas ela não dá a mínima pros brinquedos. Ela não quer saber nem de assistir televisão! Daí tive a genial idéia de levar uns brinquedos pro quintal, achei que ela ia ficar feliz brincando lá fora e que até daria pra eu fazer um pouquinho de latch hook (um tapetinho de lã que estou fazendo pro natal). Que nada! Ela brincou por um minuto e depois só queria saber de subir os batentes, tentei bloquear com uma cadeira e ela subia na cadeira, eu a tirava de lá e ela só chorava. Ela não dava sossego! Daí resolvir pegar o carrinho e levar ela naquele parquinho, longe pra dedéu, pra EU distrair um pouco. Cheguei agora a pouco e não tem janta! Blá blá blá...

Marido-anjo responde:

- Calma amor, agora eu to aqui, pode ir fazer o que você quiser que eu cuido dela. Quer que eu compre o quê pra janta?

Os dois saem pra comprar comida e eu fico na dúvida se limpo a cozinha ou se deito no sofá e boto os pés pra cima. Fiquei com a segunda opção.

Quando chegam  em casa:

- Ela chorou no carro?
- Não.

Vou comer e ele botar ela pra dormir.

No dia seguinte, finalmente um sábado em que o marido não trabalha. Ele levanta cedo pra ficar com Leah enquanto eu durmo mais um pouquinho. Levanto às quase 10 horas e vejo a cena: marido sentado no sofá assistindo um documentário enquanto Leah brinca com seus brinquedos, feliz, cheia de energia e do bom-humor.

- Leah tá dando trabalho?
- Não. Brincamos, assistimos desenhos, depois ela começou a brincar com as coisas daí botei o documentário...

E ele começa a narrar as gracinhas que ela fez e as brincadeiras dos dois. Me sobe uma invejinha. Porque, né? Nunca nessa vida que eu posso sentar tranquila daquele jeito no sofá. Se sento, ela agarra nas minhas pernas querendo subir até que eu a coloco no sofá e fico feito uma goleira louca enquanto ela corre de um lado pro outro e eu tento garantir que ela não abra a testa no chão.

- Ela comeu?
- Comeu um pouquinho, ela não quer comer muito de nada, até bolacha ela só comeu duas, não tentei fruta ainda...

Ah tá. Bolacha pro café-da-manhã. Que se oferece antes da fruta. Nutrição que só os pais conhecem.

- E você, já comeu?
- Comi o restinho do cereal de Leah e as bolachas que ela enfiava na minha boca.

Depois de tomar meu café-da-manhã, aproveito a folga do marido (ou seria a folga da mãe?) pra dar uma alisada na juba, quando percebo a tranquilidade da casa e vou ver o que meus amores estão fazendo. Quando me deparo com mais uma cena rara, digna de invejinha minha: marido no computador e filha sentada no chão, muito distraída com um brinquedo. Aí eu não aguento, é desaforo demais pra essa pobre mãe:

- Não acredito no que estou vendo!!
- Quê?
- Você aí sentando na cadeira-proibida e Leah brincando! Juro que ela não me dá esse sossêgo e não me deixa mesmo ficar no computador, a menos que ela esteja no meu colo destruindo tudo na mesa. Ela não é tão boazinha assim, ela se comporta contigo pra que eu pague de mentirosa!!
- Coisa boa que eu acredito em você né amor?!

É amor, que bom! Porque é mesmo difícil de acreditar que aquele anjinho é o terrorzinho que eu tava reclamando.

Mesmo nos dias em que ta boazinha, percebo que Leah fica bem mais feliz quando o pai ta em casa. Ela fica mais tranquila, brinca mais com os brinquedos e adora ter nossos olhares voltados pra ela pra fazer suas gracinhas, e quanto mais a gente rir, mais graça ela faz.

Aos 7 meses, de chamego com o papai querido.

E por aí, também acontece essa mudança de comportamento/humor na presença do pai?

12 comentários :

  1. Que danada essa menina! Deve ser apenas coincidência porque vc fica mais tempo com ela então sempre tem mais trabalho. Seu marido está com muita sorte hein! Qndo o Henrique está impossível dou um banho bem demorado para ele relaxar ! Funciona! Coloco um monte de brinquedos na banheira e ficamos lá por 30 min ! Beijos

    ResponderExcluir
  2. kkkkkkkkkkkkk ja aconteceu isso comigo tbm! Eles realmente fazem a gente passar por mentirosa! E gostam de dar trabalho só pra gente né? rsrs

    Força aí!

    beijos

    ResponderExcluir
  3. Creio q essa trabalheira toda q a ela te dá é simplesmente para chamar atenção.
    pois, por vc ficar mais tempo com ela, é mais apegada a vc, por isso toda essa manha.
    bjokas1

    ResponderExcluir
  4. Daya de Deus!!!
    Parece q estou relatando esse texto!

    Menina, a rafa com um mes e meioooo, faz escandalo, nao quer saber de dormir, fica olhando pra porta por onde meu marido entra quando chega do trabalho, chora chora, e quando ele fala com ela, ela è so sorrisos e conversa com ele!!!

    menina, ela emite sons q nao emite quando ta comigo!!! os sonzinhos mais lindos do mundooo. Ai eu digo pra ele: amor eu vou filmar a Rafa pra vc ver q eu nao to mentindo!!

    e ele diz: ela è mimosa do papai!! hehe

    ai aiai esses dois hein...rs.

    EU SUPER ACREDITO EM VC AMIGA! kkkk.

    ResponderExcluir
  5. kkk Acontece amiga. Fico boba quando Francisco tá em casa e Malu se comporta tão bem. Sempre digo pra todo mundo que o filho com a mãe por perto muda.
    Sei que não está mentindo, "Tamo junta" rsrs
    Bjs

    ResponderExcluir
  6. hahahahha
    Morrendo de rir aqui Dayane!
    É uma figurinha mesmo, sei não viu!
    Quando o Enry era da idade dela era assim tbm, só queria colo! E as brincadeiras que eu tinha com ele, eram sempre mais levinhas.. mas quando o pai chegava do trabalho ele ficava super agitado, pq o maridão jogava ele pra cima, dançava, jogava prum lado e pro outro e ele não largava mais o pai!
    Porém.. quem tinha que acalmar, dá banho e colocar pra dormir??? Eu né?!!
    E até hj é assim...

    beijos

    ResponderExcluir
  7. Que danada essa fofuxa...
    Coisas que só crê quem vê...rsrs...

    bjs

    ResponderExcluir
  8. Olha, vou falar viu?
    Essas crianças que ficam fazendo as mães de mentirosas não estão com nada!
    Idem por aqui de vez em quando...
    Bjos

    ResponderExcluir
  9. Olá Dayane
    Adorei o seu blog e já estou seguindo!!!

    Se puder dá uma olhadinha no meu também e siga.

    Beijinhos

    ResponderExcluir
  10. Ih essa garota e muito esperta..quer ter os dois para dar atençao a ela e se mostrar, depois vira terrorzinho quando so tem uma pessoa cuidando dela...ksksks miudagem e esperta ate dizer nao !!! =)

    Beijoooo terrorxinho e mamae :)

    ResponderExcluir
  11. Adorei o post! Aqui também... o Nino sempreee quer que ele lhe dê atenção, não é colo necessariamente... mas atenção, brincar...a cadeira do computador é proibida também...ou ele vem e começa apontar pra eu ligar musiquinha no computador pra ele ou começa a me puxar... para brincar... com o Edu fica mais tranquilo... rs Acho que é porque querem muitooooo estar com a gente lá lá lá (os pais é que tem que morrer de invejinha!!rs) Bjoooooooooooooooo

    ResponderExcluir
  12. Eba a Leah vai ser a norinha!! Prometo que vou ser uma sogra super legal!!!!!!!!rsrs Linda linda!!! Bjooooo

    ResponderExcluir