07 novembro, 2011

Orgulho de ser nordestina



Leah veste: chapéu de couro - estilo cangaceiro e vestido de algodão naturalmente colorido. Produtos Paraibanos. Ela é norte americana por nascimento e brasileira nordestina por herança.

Eu quase não assisto televisão, as grandes notícias acabo sabendo pelas redes sociais. Então não estou tão por dentro das notícias, mas me parece que agora qualquer coisa envolvendo o nordeste, como enchentes, apagão, prova do enem, etc, é motivo pra demonstração de preconceito através das redes sociais. Daí que eu estava lembrando desse texto que vim compartilhar aqui hoje, escrito na época em que a Dilma foi eleita presidente. Não que eu ache que os nordestinos precisam se defender, como o texto bem diz, devemos ficar quietos, nossa história e contribuição para esse país falam por si só. Se o Brasil não vai pra frente é por conta de pessoas com esse tipo de preconceito, mentalidade e atitude, e não por causa dos nordestinos. Posto esse texto aqui não pra menosprezar as outras regiões, mas sim pra mostrar, aos que não conhecem, um pouco das belezas de minha terra.

Os nordestinos devem ficar quietos! Cale a boca, povo do Nordeste!
Que coisas boas vocês têm pra oferecer ao resto do país?
Ou vocês pensam que são os bons só porque deram à literatura brasileira nomes como o do alagoano Graciliano Ramos, dos paraibanos José Lins do Rego e Ariano Suassuna, dos pernambucanos João Cabral de Melo Neto e Manuel Bandeira, ou então dos cearenses José de Alencar e a maravilhosa Rachel de Queiroz?
Só porque o Maranhão nos deu Gonçalves Dias, Aluisio Azevedo, Arthur Azevedo, Ferreira Gullar, José Louzeiro e Josué Montello, e o Ceará nos presenteou com José de Alencar e Patativa do Assaré e a Bahia em seus encantos nos deu como herança Jorge Amado, vocês pensam que podem tudo?
Isso sem falar no humor brasileiro, de quem sugamos de vocês os talentos do genial  Chico Anysio, do eterno trapalhão Renato Aragão, de Tom Cavalcante e até mesmo do palhaço Tiririca, que foi eleito o deputado federal mais votado pelos... pasmem... PAULISTAS!!!
E já que está na moda o cinema brasileiro, ainda poderia falar de atores como os cearenses José Wilker, Luiza Tomé, Milton Moraes e Emiliano Queiróz, o inesquecível Dirceu Borboleta, ou ainda do paraibano José Dumont ou de Marco Nanini, pernambucano.
Ah! E ainda os baianos Lázaro Ramos e Wagner Moura, que será eternizado pelo “carioca” Capitão Nascimento, de Tropa de Elite, 1 e 2.
Música? Não, vocês nordestinos não poderiam ter coisa boa a nos oferecer, povo analfabeto e sem cultura...
Ou pensam que teremos que aceitar vocês por causa da aterradora simplicidade e majestade de Luiz Gonzaga, o rei do baião? Ou das lindas canções de Nando Cordel e dos seus conterrâneos pernambucanos Alceu Valença, Dominguinhos, Geraldo Azevedo e Lenine? Isso sem falar nos paraibanos Zé e Elba Ramalho e do cearense Fagner...
E Não poderia deixar de lembrar também da genial família Caymmi e suas melodias doces e baianas a embalar dias e noites repletas de poesia...
Ah! Nordestinos...
Além de tudo isso, vocês ainda resistiram à escravatura? E foi daí que nasceu o mais famoso quilombo, símbolo da resistência dos negros á força opressora do branco que sabe o que é melhor para o nosso país? Por que vocês foram nos dar Zumbi dos Palmares? Só para marcar mais um ponto na sofrida e linda história do seu povo?
Um conselho, pobres nordestinos. Vocês deveriam aprender conosco, povo civilizado do sul e sudeste do Brasil. Nós, sim, temos coisas boas a lhes ensinar.
Por que não aprendem conosco os batidões do funk carioca? Deveriam aprender e ver as suas meninas dançarem até o chão, sendo carinhosamente chamadas de “cachorras”. Além disso, deveriam aprender também muito da poesia estética e musical de Tati Quebra-Barraco, Latino e Kelly Key. Sim, porque melhor que a asa branca bater asas e voar, é ter festa no apê e rolar bundalelê!
Por que não aprendem do pagode gostoso de Netinho de Paula? E ainda poderiam levar suas meninas para “um dia de princesa” (se não apanharem no caminho)! Ou então o rock melódico e poético de Supla! Vocês adorariam!!!
Mas se não quiserem, podemos pedir ao pessoal aqui do lado, do Mato Grosso do Sul, que lhes exporte o sertanejo universitário... coisa da melhor qualidade!
Ah! E sem falar numa coisa que vocês tem que aprender conosco, povo civilizado, branco e intelectualizado: explorar bem o trabalho infantil! Vocês não sabem, mas na verdade não está em jogo se é ou não trabalho infantil (isso pouco vale pra justiça), o que importa mesmo é o QUANTO esse trabalho infantil vai render. Ou vocês não perceberam ainda que suas crianças não podem trabalhar nas plantações, nas roças, etc. porque isso as afasta da escola e é um trabalho horroroso e sujo, mas na verdade, é porque ganha pouco. Bom mesmo é a menina deixar de estudar pra ser modelo e sustentar os pais, ou ser atriz mirim ou cantora e ter a sua vida totalmente modificada, mesmo que não tenha estrutura psicológica pra isso... mas o que importa mesmo é que vão encher o bolso e nunca precisarão de Bolsa-família, daí, é fácil criticar quem precisa!
Minha mensagem então é essa: - Calem a boca, nordestinos!
Calem a boca, porque vocês não precisam se rebaixar e tentar responder a tantos absurdos de gente que não entende o que é, mesmo sendo abandonado por tantos anos pelo próprio país, vocês tirarem tanta beleza e poesia das mãos calejadas e das peles ressecadas de sol a sol.
Calem a boca, e deixem quem não tem nada pra dizer jogar suas palavras ao vento. Não deixem que isso os tire de sua posição majestosa na construção desse povo maravilhoso, de tantas cores, sotaques, religiões e gentes.
Calem a boca, porque a história desse país responderá por si mesma a importância e a contribuição que vocês nos legaram, seja na literatura, na música, nas artes cênicas ou em quaisquer situações em que a força do seu povo falou mais alto e fez valer a máxima do escritor: “O sertanejo é, antes de tudo, um forte!”
    Que o Deus de todos os povos, raças, tribos e nações, os abençoe, queridos irmãos nordestinos!


José Barbosa Junior, na madrugada de  03 de novembro de 2010.

4 comentários :

  1. Ê nordestina mais linda jisuiiis!

    Claro! que amei o post de hj né?!
    Eu que sou do sertãozão do Ceará, já tô aqui quase chorando. Eu não conhecia esse texto!
    E vou compartilhar viu! ;)

    Beijão lindonas!

    ResponderExcluir
  2. OI Dayane,
    A nordestina está uma graça. É para ter muito orgulho mesmo.
    Já tinha lido o texto e é sensacional.
    Adoro o Nordeste, sempre que posso vou para alguma cidade dessa região. Se não morasse no Rio, com certeza, teria que morar em algum lugar no Nordeste.
    beijos
    Chris
    http://inventandocomamamae.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  3. Você está mais do que certa de ter orgulho da sua terra. É ridículo esse preconceito com o Norte e o Nordeste. Eu juro que não entendo. O único receio que eu tenho daí é o tempo!! Quase morro no calor, dá medo só de pensar no sol escaldante na cabeça.. hahahhaha

    (palavras de uma curitibana branquela à lá leite integral)

    Como sempre, a Leah tá dando um show de belezura.


    Beijooos
    Paty
    ps. a pronúncia do nome dela é Lia? eu fico na dúvida quando leio..

    ResponderExcluir
  4. Day!!! Totalmente apoiada! Povo lindo, cheio de cultura, de gente bonita, lugar de paisagens maravilhosas. Amo o nordeste, cada pedacinho que conheci, cada pedaço que ainda quero conhecer. Tem mesmo que se orgulhar terra linda de gente alegre. Amo amo!
    Ps. Leah lindaaaaaaaaaaaaa com esse vestidinho e chapeuzinho!!!
    bjooooo

    ResponderExcluir