05 dezembro, 2011

Sindrome da cabeça achatada

Quando eu estava no brasil, revi uma conhecida que estava com o filho de 8 meses. Todos elogiavam o bebê que estava sempre quietinho no bebê conforto. Quando a avó o pegou no colo vi que ele tinha a cabeça achatada (flat head). A avó ainda brincava com o bebê falando da cabeça dele. Todos achavam que aquele era simplesmente o formato da cabeça, uma característica física dele, e não uma condição causada por passar muito tempo na mesma posição.

Era evidente que a mãe não tinha idéia nenhuma sobre cabeça achatada. Não me senti confortável pra falar nada, não quis parecer metida, pitaqueira, sem noção. Afinal, aquele bebê deve ir ao pediatra com frequência e se nem o pediatra falou nada, visto que era claro que a mãe, nem ninguém tinha noção nenhuma do porquê a cabeça do bebê ser achatada, quem seria eu pra dizer alguma coisa?

Hoje eu estava lembrando daquele bebê... lembrando do dia que fui na casa de uma amiga e essa mãe estava lá com o bebê dormindo dentro do bebê conforto, em cima de uma cama. Se aquela mãe soubesse alguma coisa sobre cabeça achatada, ela teria tirado o filho de dentro do bebê conforto, o teria deitado na cama, mudado a posição da cabeça e não o deixaria tanto tempo lá. Eu desejei que eu tivesse falado com ela. E por isso venho falar disso aqui no blog.

Cabeça achatada, antes e depois do uso de capacete.

Cabeça achatada em um lado.
A plagiocefalia posicional, ou cabeça achatada, se desenvolve depois do nascimento quando o bebê passa muito tempo em uma posição que coloca pressão em uma parte do crânio. O crânio do bebê ao nascer é macio e flexível, por isso é tão vulnerável a desenvolver a cabeça achatada. Outros fatores que podem contribuir para o desenvolvimento dessa condição são: gravidez de múltiplos, bebê pélvico, bebê prematuro e torcicolo.

Desde o começo dos anos 90, quando os pais são orientados a colocar seus bebês para dormir de costas para reduzir o risco de morte súbita, que se tem notado um aumento vertiginoso nos casos de plagiocefalia.

É comun bebês nascidos de parto normal apresentarem "cabeça alongada" devido a pressão na passagem do canal vaginal. Essa condição deve melhorar por si só. Se a cabeça não se arredondar até 6 semanas, o bebê deve ser observado, pode estar desenvolvendo a plagiocefalia, que pode melhorar naturalmente por volta dos 6 meses, quando o bebê começa a sentar, engatinhar, e assim a passar menos tempo deitado de costas.

A palgiocefalia é uma condição benigna. É muito comum. Estima-se que 20% dos bebês de 4 meses a tenha. Não requer cirurgia, e não há evidência que a cabeça achatada prejudica o desenvolvimento do cérebro ou causa atraso no desenvolvimento. Quando detectada cedo (4-6 meses ou antes), há medidas simples, mas eficazes que podem ser tomadas pra tratar a cabeça achatada do bebê:

- "Tummy Time"
Desde que a plagiocefalia se desenvolve enquanto o bebê está deitado nas costas, deve-se limitar esse tempo ao máximo. Enquanto acordado, ter um tempro pra deitar de bruços é essencial pro desenvolvimento de habilidades motoras. Essa é uma atividade importante e deve fazer parte da rotina de todo bebê. Há evidências de que bebês com exposição limitada ao tempo em suas barrigas tem atrasos iniciais no desenvolvimento motor, embora tendem a andar em idade normal. Um grande estudo revelou que os bebês que passam menos tempo em suas barrigas mostram mais lenta aquisição do desenvolvimento motor como rolar, sentar, engatinhar, e puxar para ficar em péO tempo de bruços ajuda a previnir a plagiocefalia pelo fortalecimento dos músculos do pescoçoMúsculos mais fortes permitem  o bebê mover sua cabeça adurante o sono e por isso não deitar sempre na mesma posição. Há mais benefícios em ficar de bruços do quê só o formato da cabeça.

-Fisioterapia
Se você perceber que seu bebê tem uma tendência a manter a cabeça virada ou inclinada em uma posição, ele provavelmente tem torcicolo ou rigidez dos músculos do pescoçoTorcicolo se desenvolve enquanto os bebês estão posicionados no ventre e trazem com eles para o mundo exteriorExercícios simples podem soltar o pescoço, se realizado regularmente. Como resultado, o bebê estará menos inclinado a dormir na parte plana da cabeça. Nunca é cedo demais para perguntar ao pediatra para direcioná-lo a um terapeuta físico local, que pode realizar exercícios de relaxamento do pescoço e instruí-lo a fazê-los em casa. Com os exercícios regularmente, plagiocefalia deve melhorar uma vez que o torcicolo foi resolvido.

- Reposicionar durante o sono
A maioria dos bebês com plagiocefalia têm planicidade de um lado mais que o outro. O objetivo do reposicionamento é evitar que o bebê durma sobre o lado plano, o quanto possível. Basta girar o bebê para que ela durma no outro lado de sua cabeça. Quando o bebê começa a rolar durante o sono, reposicionamento torna-se ineficazNo entanto, os bebês que rolam terão melhoria na planicidade por já não gastar tanto tempo deitados na mesma posição.

- Uso de capacete
Trigêmos usando capacete para corrigir
a plagiocefalia. Fonte.
Por volta de 6 meses de idade, muitos bebês respondem bem aos cuidados acima, com melhora significativa. No entanto, outros bebês não respondem tão bem e continuam com a cabeça achatada. Então, a terapia do capacete é uma opção. O objetivo é proporcionar espaço para a cabeça crescer onde é plana, enquanto restringe o crescimento em outros lugares. Os capacetes são usados ​​durante todo o dia (23/24 horas) durante cerca de três meses, dependendo da taxa de resposta. 

São tantos os acessórios pra bebês que ajudam as mães nessa vida atarefada... carrinhos, bouncers, swings, bebê conforto, etc. Mas é preciso reduzir o tempo que eles passam deitados na mesma posição, principalmente quando acordados. Os bebês precisam de oportunidades para se movimentar, e a cabeça agradece.

27 comentários :

  1. Amiga, já vi muita mãe desinformada por aqui tbm! Isso acontece muito, no meu pensamento, com crianças mais calminhas. A mãe coloca o bebê lá, ele dorme, acorda, brinca, brinca, sempre na mesma posição!
    O bom é que rapidamente pode ser corrigido né?!

    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Oi Daiana!

    Obrigada pela visita lá no blog.
    Estou aqui retribuindo a visita e adorei conhecer o seu cantinho. Vou voltar mais vezes!

    E, viu, super válido este seu post. Sei muito bem como é a gente não falar uma coisa na hora certa e depois ficar meio que arrependida por não ter dito nada..

    Beijo,
    Karen
    http://multiplicado-por-dois.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Porfavor alguem me ajude eu nasci assim com a cabeça so fiz sesoes de fisiotrapia tenho 12 anos e a minha cabeça esta igual nao sei se volta ao sitio

      Excluir
  3. Nossa, eu super faço parte do time das desinformadas. Quando a Analu nasceu, minha mãe falava pra virar sempre pra cabecinha não ficar chata, mas eu achava que era meio exagero. Imaginei que pudesse até ser verdade, mas não que podia chegar a casos como esses da foto.
    Ótimo seu post, amiga! Muita gente não tem nem idéia do que pode acontecer, parabéns por essa idéia de passar pra frente seus conhecimentos.

    Beijinhos

    ResponderExcluir
  4. Nossa, eu não sabia dessa sindrome, mas engraçado como o sexto sentido de mãe fala alto né: quando Bryan era bebe, eu sempre mudava a cabecinha de posição, com medo de achatar, me falaram que isso era besteira, mas eu continuava mudando...rs ta aí a explicação que é verdade!!
    Muito bom compartilhar.
    bjos

    ResponderExcluir
  5. Eu não sabia disso. Ótima informação para que a gente possa repassar através do boca-a-boca e ajudar o próximo. Beijos!

    ResponderExcluir
  6. òtimas informações. Em matéria de cabeça, eu sempre me preocupei muito, tanto que quem descobriu a cranioestenose do Fred fui eu, antes do pediatra notar qualquer alteração na cabeça e na moleira dele. Temos que ficar muito atentas, sempre.

    Beijos!!!

    ResponderExcluir
  7. Olá.Quando minha filha nasceu eu a deixava muito tempo no berço, pois ela era muito tranquila e não reclamava... Só fui perceber que a cabecinha dela estava "achatada" quando já tinha 3 meses de idade, qdo descobri também que ela tinha torcicolo congênito, por isso que ela apoiava sempre a cabecinha do mesmo lado. Ela usou a órtese (capacete) e ficou com a cabeça perfeita! Nos EUA exixtem várias clinicas que trabalham com órtese craniana. No Brasil, a única clinica fica em São Paulo... Quem quiser mais informações o site da clínica é www.cranialcare.com.br e o tel é :11 2306-8338.
    Espero ter ajudado!
    abs!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Miriam! Mto bom vc ter dito a respeito da clinica em SP, pq ja estava desesperada achando q só teria recurso fora do país. Meu filho esta com a cabeça identica na lateral igual a da foto acima, o Ped sempre me diz q irá voltar, mas a gente fica com mto receio q não volte né! Vou olhar o site pra me informar mais a respeito. Valeu demais! P.S: moro em Goiania e ainda nao sei se tem por aqui, se alguem souber o nome de um neuro pediatra especialuzado no assunto me diga. Um bjão Mamães!!!!!

      Excluir
    2. Paula, a única clinica que trata plagiocefalia com órtese no Brasil é a Cranial Care que fica em São Paulo. A clínica fica bem perto do Aeroporto de Congonhas pq vêm muitos pacientes de fora para fazer o tratamento. Na consulta o médico faz um escaneamento da cabecinha do bebê que define qual o tipo de assimetria que o seu filho tem. Se o médico detectar um problema mais sério, ele mesmo encaminha para o neuro.
      abs!

      Excluir
    3. Miriam, obrigada por deixar a informação da clínica aqui. Eu não sabia que no Brasil há somente uma clínica que faça esse tratamento. Uma pena, mas muito obrigada por compartilhar.

      Excluir
  8. mnha filha tem tres,meses e ela tem a cabeça oval,e o lado direito ta amassado,gostaria de saber como faço para ter acesso ao capacete.






    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A clínica especializada no tratamento da plagiocefalia com a órtese é a Cranial Care e fica em São Paulo e o tel é :11 2306-8338. Lá eles fazem o "molde" da cabeça do bebê para que o capacete seja feito sob medida.
      Espero ter ajudado!

      Excluir
    2. Obrigada por ajudarem com a informação da clínica!

      Excluir
  9. O meu bb tem a kbça achatada po um lado
    E ja tem 1 ano e 2 meses ainda tem concerto ? Axo q ñ ne será q pod haver algum problema + tarde tipo no desenvolvimento escolar ?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Angélica, eu não sei se ainda dá pra corrigir nessa idade. Do que eu sei é que a plagiocefalia não atrapalha o desenvolvimento. De todo jeito, você deveria procurar um especialista pra ver o caso do seu bebê. Espero que dê tudo certo.

      Excluir
  10. Sou de minas gerais, minha familia 'e toda mineira e naçi com a cabeça levemente achatada naçi com plagiocefacia?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Respondao a pergunta dele por favor

      Excluir
    2. Do que eu sei, não se nasce com plagiocefalia, ela se adquire. Mas não sou nenhuma especialista.

      Excluir
  11. Oi o meu bebê tem a cabeça achatada, estou muito preocupada ele tem 4 meses, sempre coloquei ele de cabeça para cima. Levei na pediatra ela me falou q eu é normal. Mas mesmo assim estou preocupada, Como faço para conseguir o capacete? Eu não tenho condições de comprar, pois estou desempregada.

    ResponderExcluir
  12. Bom dia. Gostaria de informar que o Dr.Gerd Schreen acaba de inaugurar a sua nova clínica em São Paulo. Para maiores informações, vou transmitir aqui o email que a clínica enviou para os médicos e pacientes:

    Prezados colegas, pacientes e amigos.

    Depois de mais de quatro anos à frente do trabalho pioneiro no tratamento das assimetrias cranianas posicionais com órtese no Brasil, chegamos ao fim desse ciclo. Despeço-me dessa etapa e não mais farei parte da clínica que criei e construi com muito esforço e dedicação. Juntamente com a equipe que me acompanha desde o início, inauguramos a Clínica Heads, onde nossa vocação de pioneirismo, profissionalismo com excelência e tecnologia de ponta se unem a um espaço ainda mais adequado e cuidadosamente preparado nos mínimos detalhes para receber os bebês e seus familiares com mais conforto.

    Agradeço a todos que, ao longo desses anos, nos confiaram seus pequenos filhos e/ou seus pacientes e nos deram a honra de compartilhar esse momento especial com vocês. Temos a certeza de ter sempre buscado o máximo que é possível alcançar no que se refere ao tratamento das assimetrias cranianas, sem nunca esquecer do carinho e atenção que os bebês e os pais tanto precisam nesse momento.

    Estamos certos de que, escolhendo o caminho ético e o trabalho sério, continuaremos a comemorar com vocês por muitos anos o sucesso ao qual nos acostumamos no tratamento das assimetrias cranianas posicionais.

    Que venham os novos desafios. Estamos prontos. Recomeçar é sempre uma oportunidade de fazer ainda melhor.

    Forte abraço,

    Dr. Gerd Schreen
    www.clinicaheads.com.br
    https://www.facebook.com/clinicaheads?ref=hl

    ResponderExcluir
  13. Gostaria de informar que o Dr.Gerd Schreen não está mais na Cranial Care. Ele fundou uma nova clínica e está atendendo exclusivamente na Heads Clínica Dr.Gerd Schreen (www.clinicaheads.com.br)

    ResponderExcluir
  14. minha bebe tem 7 meses e ela tem a cabecinha chata.
    ela corre o risto de ter problemas??

    ResponderExcluir
  15. Olá mamães,

    Tenho experiência com o assunto, pois meu bebe ta usando o capacetinho. Por informações erradas procurei a clínica Cranial Care. Moro na Bahia e procurei a clínica porque pensei que fosse a única no Brasil. O que eu não sabia é que o médico fundador da clínica não estava mais lá, ele fundou uma nova clínica (a Heads), e agora quem administra a cranial care é um advogado: Eduardo.

    Resultado: tive graves problemas com o tratamento de meu bebe na clínica Cranial Care, pois dos tres retornos marcados, remarcaram 2 mesmo sabendo que eu já havia comprado passagens aéreas para o dia marcado. E o terceiro nem me atenderam, pior fecharam a clínica e nem sequer telefonaram pra me pra avisar.

    Eu só soube que a clínica tinha fechado porque a fisioterapeuta de lá me enviou email dizendo que a clínica fechou e que esse eduardo não pagava a ela fazia 2 meses. Um horror, né? E o que eu tinha com isso. Havia Pago R$ 12.500,00 no tratamento, e agora bateu o desespero.

    Nessa altura já sabia que existia a clínica Heads e o dr Gerd, então telefonei pra lá, e o dr Gerd que estava em consulta, me retornou prontamente, e de forma generosa me ajudou aceitando continuar o tratamento de meu filho.
    E acreditem, com apenas 1 mês de tratamento na Heads tivemos resultado que na outra clínica não teve em 3 meses.
    A clínica Heads sim tem estrutura e é adequada pra receber os bebes e tratá-los. Tem profissionais competentes, e todos os pais lá ficam satisfeitos com o tratamento.
    Coloco esse ALERTA porque o que aconteceu comigo foi muito triste, e pra que outros pais e mães não cometam o mesmo erro que eu.
    bjos

    ResponderExcluir
  16. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  17. Voces tem capasete para bebe modela a cabesa

    ResponderExcluir