25 janeiro, 2012

A semelhança entre bebês e cães

Certa vez ouvi uma piada, alguma coisa assim: "Quer saber quem te ama mais, tua mulher ou teu cachorro? Tranca os dois dentro do banheiro e vê quem fica feliz ao ver tua cara quando você abrir a porta 3 dias depois." 
Diversas vezes nessa minha pequena caminhada na maternidade lembro dessa piada e em como minha filha se assemelha a um cão nesse sentido. Os cães são seres dóceis, totalmente companheiros e fiéis a seus donos - a pessoa que cuida, que alimenta, que dá amor. Não importa o quanto o dono se chatei com seu cão, ele permanece ao seu lado, pronto pra pular em cima e dar uma lambida a qualquer momento. Assim também são os bebês.  
Percebi essa semelhança muitos meses atrás, quando Leah ainda era um bebê que não sabia demonstrar seu afeto com gestos. Em dias daqueles, quando eu estava no meu limite, cansada, e mesmo sabendo que minha filha não tem culpa nenhuma do meu descontrole, me encontrava com raiva dela. Quando o pai finalmente chegava em casa e eu passava o bebê para ele almejando por descanso, Leah chorava para vir para os meus braços. E eu pensava em como ela podia ainda querer meu colo quando eu estava tão estressada com ela e sendo uma mãe-de-Merda, assim com M maiúsculo mesmo. Como? Eu queria que ela tivesse raiva de mim de volta, que se chateasse comigo e que quisesse ter uma uma folga de mim, assim como eu queria dela. Mas não, ela continuava alheia ao meu estresse e desejando meu colo.
Hoje em dia me deparo com situações em que me irrito com ela, que brigo, que falo grosseira. E o que ela faz? Me dá um beijo! Quantas vezes enquanto eu tento fazer alguma coisa na cozinha ela chora para que  eu a pegue no colo e eu já irritada, depois de ter brigado com ela, e sem delicadeza nenhuma a pego no colo e ao sentir meus braços a segurando ela envolve os seus no meu pescoço e deita a cabeça no meu ombro me dando um abraço gostoso. Outro dia a paciência esgotou e eu estourei falando muito chata. Ela  então passa a mão em minha cabeça fazendo carinho. Doía menos se ela me apunhalasse o peito. Esse costuma ser o ápice para que eu caia na real e perceba o quão estúpida estou sendo com ela.
Os cães e os bebês tem essa incapacidade de se irritar com quem os cuida, de devolver a raiva. Um bebê pequeno precisa que suas necessidades sejam atendidas, não importa o quanto desgastante seja, eles só querem se sentir seguros e amados no colo da mãe. Não entendem sobre grande demanda e exaustão. Os bebês maiores precisam de suas necessidades atendidas e querem atenção o tempo todo, querem brincar junto com a pessoa que mais amam. Não entendem que pratos precisam ser lavados e que comida precisa ser feita.
Não é fácil vir aqui falar que me irrito com minha filha. Eu queria ser o tipo de mãe que mantém a calma em todos os momentos, que nunca explode, que nunca demonstra sua frustação/raiva/estresse para o filho. Queria ser a mãe sempre calma, a mãe que sempre fala com ternura e mansidão até mesmo para dar bronca. Não sou a mãe que eu gostaria de ser, mas trabalho para melhorar a cada dia. O caminho ainda é longo e enquanto isso minha filha me esbofeteia a cara com beijos, abraços e carinho.

9 comentários :

  1. Poxa vida Dayane, falou tudo. Acho que na maioria das casas é assim mesmo. Se somos sozinhas e nunca temos alguém para dividir as tarefas, é natural que nos sentimos esgotadas. E isso nos leva a dizer coisas que não queríamos. Mas bebê é sempre doce e carinhoso. Já vi essa cena!

    beijos, vc é uma ótima mãe!

    ResponderExcluir
  2. Sabe Day, comigo acontece o msm, as vzs perco a paciencia e entego Rafaella aos cuidados de minha mae, ou do papai dela, e eles nao me contrariam nem dizem nada, pois sabem q quando faço isso e pq estou esgotada msm. e me deixam dormir um pouco mais. nao e facil, mas a gente sempre quer dar o melhor de si mesmo, e olha è Deus nos transmitindo amor a traves delas. Com certeza.

    Rafaella chora por mim quando eu paso por ela, e eu quero q ela fique onde esta, mas tenho de pega-la ao colo, mesmo tendo mil e uma coisas pra fazer. Elas so querem nosso amor.. e nos temos q orar a Deus para q Ele nos dê paciencia, rsrs e força.

    Beijos amiga.

    Nao e so na sua casa q è assim.

    ResponderExcluir
  3. Dayane todas nós temos nossos momentos... Acho que isso faz parte do papel de mãe. Não é mesmo?
    O melhor de tudo é que encontramos o equilíbrio, pois nossos filhos nos dão, fazem com que passamos a olhar e agir de maneira diferente a cada dia.
    Eles são muito perceptíveis, carinhosos e mostram o quanto precisam de nós. Então, nada melhor do que a gente abraçar e curtir o que eles oferecem, assim como o cão. Não é a toa que dizem que é o melhor amigo do homem...rs
    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Oi Dayane, acho que isso acontece com toda mãe sabe, Eu tmb as vezes perco a cabeça, respiro fundo e já cheguei a chorar copiosamente no corredor depois de ter falado mais sério com o Bryan e ter feito ele chorar, mas ser mãe é isso, um aprendizado diário, e nem sempre conseguimos manter o equilíbrio e a calma.
    O Bryan tmb vem cheio de carinho depois que eu brigo ou falo sério com ele, e isso parte o coração, mas tento ser firme!!
    bjos

    ResponderExcluir
  5. Dayane, Deus presenteou você com a filha certa. Quase sempre os opostos se atraem, não é?
    Muito fofa a Leah.
    Grande abraço.
    Manoel.

    ResponderExcluir
  6. lindo lindo :)
    é realmente assim!
    essas pequenas chegam nas nossas vidas para nos ensinar tanta coisa né...

    aaah não lembro de ter lido por aqui, mas como foi sua viagem de avião com a Leah, vc tem algumas dicas ??? Beijão

    ResponderExcluir
  7. Olá
    Vim conhecer o teu cantinho. E agradecer o comentário lá no meu :) ESpero que a tua filha goste da areia de faz de conta.

    Nunca tinha pensado nisso mas é mesmo verdade essa incapacidade de se irritarem dos cães e bebés.
    Mas é muito normal a gente por vezes precisar de descansar... contar até 100, desligar um pouco e depois voltar com as energias recarregadas.

    beijo e bom fim de semana

    ResponderExcluir
  8. obrigada pelaas dicas.
    O maxima que dura a viagem é 2 horas e pouco... :)
    beijão

    ResponderExcluir
  9. Amiga, que texto lindo! Puxaa.. falou por mim e por muitas mães por ae! =)

    Vim matar a saudade de vcs. Amei o video e a casinha de telhado azul tá ficando lindona mesmo. Amei!

    Saudade!

    Beijão

    ResponderExcluir