18 fevereiro, 2012

Entendendo o comportamento dos Toddlers

Outro dia numa das classes, foi discutido o mesmo assunto do último post. Foi entregue um texto que resolvi compartilhar aqui. O texto apoia minha linha de pensamento de que quanto mais entendemos sobre como as crianças funcionam, melhor nos relacionamos com elas. Desculpem minha tradução marromenu, não traduzi a palavra toddler para lembrar que se está falando de crianças pequenas, de 1 e 2 anos, já que não tem uma palavra similar em português.

Toddlers: Desobedientes? Ou Legais e Normais?

Nos lares em toda a América, pais de crianças de 1 e 2 anos de idade estão rangendo os dentes em como os bebês doces e cooperativos se transformam em crianças exigentes que brigam para trocar a fralda, se recusam a sentar quietos, desmoronam emocionalmente, e abertamente desafiam direção.
A boa notícia? Não é culpa sua!
Felizmente, esses comportamentos desafiadores não são um reflexo de nossa competência ou da natureza da criança.  Muitos comportamentos difíceis e desagradáveis na verdade demonstram que seu filho está desenvolvendo dentro do cronograma, do mesmo jeito que outros marcos de desenvolvimento (andam com cerca de um ano, põem duas palavras coerentes juntas com cerca de dois, etc.).
Embora adequados ao desenvolvimento, o comportamento de um toddler pode enlouquecer até mesmos os adultos mais calmos e serenos. Porquê ela está fazendo isso? Porquê não consigo fazê-lo parar? Ela quer me enlouquecer? Porquê essa criança não escuta? Sou um pai ruim?  Adultos podem sentir que falham, quando, apesar de nossos melhores esforços, toddlers ainda repetem o mesmo comportamento desagradável. Entretanto, essa repetição realmente acontece porque seu filho está trabalhando... em desenvolver e criar novas habilidades.

Aqui está um cenário perfeito:
- Uma criança de um ano de idade joga comida no chão.
- O pai firmemente diz (com olhar sério), "Não! Não jogue comida no chão."
- A criança sorri e joga comida no chão novamente.

Nesse ponto, é fácil que os adultos se sintam frustrados e vejam a criança como desobediente. Compreensivelmente, parece que a criança está fazendo isso para o adulto deliberadamente. Contudo, essa interação pode ser explicada pelo desenvolvimento do toddler. Toddlers são totalmente egocêntricos e respondem ao mundo basedos em na sua própria percepção, crescimento, desejos, necessidades, e desenvolvimento. Toddlers são conduzidos a testar e descobrir o mundo à sua volta. Eles são pequenos cientistas fascinados em como objetos e pessoas funcionam. Além disso, o impulso de um toddler geralmente é "Faça!" Por isso toddlers constantemente mudam de uma atividade para outra e mexem em tudo. Além disso, quando um pai diz "não faça isso" o toddler na verdade escuta "faça isso" e tende a repetir o comportamento.
Outro fato interessante é que toddlers estão apenas começando a aprender sobre sentimentos e não anexam atributos negativos ou positivos para as emoções. Para o toddler, o adulto com raiva no cenário acima, provavelmente parece engraçado (daí o sorriso). Por fim, toddlers acham qualquer atenção uma recompensa e irão repetir o comportamento, seja uma reação negativa ou positiva. Desenvolvimento normal e abordagem da criança com o mundo resulta em muitos comportamentos desafiadores.
Com essa imagem de desenvolvimento em mente, leia o cenário novamente. O que a criança de um ano estava realmente fazendo? Para iniciar, o cientistia experimentou gravidade jogando a comida. Depois identificou uma sequência de eventos: "Uau, quando jogo a comida no chão o rosto do papai fica vermelho e a voz aumenta." Ele pensa: "O que será que acontece se eu jogar a comida no chão de novo?" Testando sua teoria, ele joga a comida novamente. O cachorro vem e come a comida, papai e mamãe gritam e ele pensa: "Consegui! Eu fiz isso acontecer bem do jeito que pensei." Esse toddler está curtindo sua capacidade de impactar o mundo e será movido a testar suas teorias de novo, de novo, e de novo.
Embora esses comportamentos ilustram aumento da capacidade intelectual e desenvolvimento, na maioria das casas, jogar comida no chão não é aceitável. Então, como podem os pais parar comportamentos indesejáveis enquanto suporta o crescimento e desenvolvimento de uma criança pequena? As duas premissas básicas seguintes pode ajudar.
1) Considere o que seu filho está realmente fazendo e o porquê. Pense sobre o "trabalho" dele e as habilidades futuras que está construindo. O que ele está aprendendo? Por exemplo, uma criança de dois anos de idade implora por um biscoito antes do jantar. O "trabalho" dela e suas habilidades futuras? Ela está aprendendo a ouvir as dicas de seu corpo e a satisfazer as necessidades de auto-cuidado (ou seja, pegar comida e comer quando tiver fome.) Algum dia, ela se tornará independente e fará suas próprias decisões alimentares. Porque ela está fazendo isso? Ela provavelmente está com fome e ainda não desenvolveu a habilidade de procurar por opções saudáveis ou esperar um tempo predeterminado para comer. Habilidades futuras a construir? Se tornar um comedor saudável que prepara e come a comida quando com fome.
2) Ensine a criança o que ela pode fazer. Adultos realmente querem que as crianças aprendam habilidades, cresçam e se desenvolvam. A fim de fazer isso, crianças precisam aprender que escolhas podem fazer em diferentes cenários. Que opção a criança de dois anos que está implorando por biscoito tem? Ela pode escolher entre duas comidas saudáveis? "Nada de biscoitos antes do jantar. Mas você gostaria de ervilhas ou crackers com queijo? Um jeito que o adulto pode ajudar a crescer uma habilidade futura e independência é ter comida saudável disponível que a criança pode escolher quando tiver fome. Armazene lanches saudáveis em potes plásticos na altura da criança. Um benefício adicional: com suporte para se tornar mais independente, a criança irá brigar menos e cooperar mais.
Cuidar de toddlers não é fácil. Contudo, entender o desenvolvimento dos toddlers irá ajudar você a escolher respostas eficazes a muitos desafios. Foque em dar direções positivas e suporte para a necessidade de um toddler em crescer independentemente e explorar o mundo. Através de interações positivas com um adulto que os amam e que os entendem, essas pequenas pessoas irão desenvolver as habilidades que precisam para serem bem sucedidos na escola e na vida.
Raelene Ostberg

3 comentários :

  1. Uau Dayane! Adorei. Cada vez que lemos um novo texto, mais aprendemos. Vivo exatamente essa fase de frustração, testes, desafios. Sexta-feira eu fiquei olhando por trás da porta e vi a Beatriz comendo "grött" (uma espécie de mingau sueco) na creche. Então eu estava colocando o casaco no hall da creche e desabafei com uma mãe que é minha amiga e ela comentou: "meu filho faz o mesmo. Deixou de comer grött em casa, mas aqui ele come!"

    Quando eu penso que estou fazendo algo errado, sempre descubro que não sou a única. E que é uma fase. Uma fase rica e encantadora de desenvolvimento.

    Hoje ela falou "Bia" pela primeira vez e eu? Eu babei né? Só que ela falou depois de jogar pão no chão e ver minha reação. É assim. Um teste após o outro!

    beijo e obrigada mais uma vez por compartilhar!

    ResponderExcluir
  2. Dayane,

    que bacana essa série de posts sobre "toddlers". Veio bem a calhar, pois tenho procurado informações a respeito pra já ir me preparando. E com certeza esses textos tem bastante a ver com o que eu penso também.
    Vc já deve ter lido, mas, de qq jeito, se gosta desse assunto, recomendo ler o Carlos Gonzalez. Ele também fala bastante sobre as "birras" (odeio esse nome, pressupõe que a criança faz por mal, para irritar) que aparecem com mais força nessa fase.

    Bjos

    ResponderExcluir
  3. Que texto perfeito. Estou exatamente nessa fase. As vezes estou deitada e sou surpreendida com um tapa (imagine o susto!), aí eu brigo e mando ele parar de BATER, ele repete BATER e bate de novo. Parece mesmo que estou dando um comando de faça novamente. Esse texto veio em ótima hora! Adorei muito. Bjocassssssssssssssssssss

    ResponderExcluir