30 maio, 2012

Acaba comigo

Hoje fui botar Leah pra tirar a soneca da tarde, como de costume sentei com ela na cadeira de balanço, cantei umas musiquinhas e depois a deitei no berço. Ela tava bem acordada ainda então eu tava pronta pra sentar no chão ao lado berço e esperar ela ficar com sono. Mas ela me olhou e deu tchau com a mãozinha. Tá bom então. Humf.
- Durma bem meu amor.
Quando eu já estava saindo do quarto:
- Ví-u (love you)
- Love you too, Leah.
Eu saí e ela dormiu.

Eu aguento essa menina toda moça e toda fofa desse jeito?

29 maio, 2012

Porque se sujar faz bem

Nāo fiquem com a imagem errada da minha filhota. Apesar dos momentos de limpeza e arrumação, ela é uma criança normal, faz muita bagunça e se suja.  Aliás, ela sabe bem onde botar a roupa suja ou onde jogar o lixo, mas ta longe de saber guardar os brinquedos... hehehe

Esse final de semana ela tava pintando bonitinha com o pincel até que sujou um dedo sem querer. Ela começou a pintar os dedos, depois a mão, depois o braço, depois tava com as duas mãos na tinta, depois queria vir me pintar! Botei ela na banheira mas não quis acabar com a brincadeira então dei espumar de barbear e ela passou um bom tempo brincando de se melecar, passou espuma nas pernas, na banheira toda, nos brinquedos...


Aqui é tudo gramado e o chão dos parquinhos são geralmente emborrachados, ou de pedrinhas ou de outra coisa que não sei o nome, é como se fosse madeira picada. Conheço apenas um parquinho que tem o chão de areia. O que dificulta o contato das crianças com a areia. Outro dia eu estava limpando os matos do quintal e Leah aproveitou pra brincar com a terra. Mesmo com ela jogando terra onde não devia, fiquei feliz pela bagunça que fez e em vê-la brincar com a terra. Primeiro ela pegava a terra sem pisar nela, depois pisou e sentiu a terra com pés também, uma rica experiência para os sentidos.

Antes de aprender a comer com a colher, Leah comeu muito com as mãos, fazendo aquela sujeirada que a gente conhece bem. Sempre dei uma colher pra Leah nas horas das refeições pra que ela aprendesse a usar, mas não me importava se ela comia com as mãos. Além dela poder sentir as mais variadas texturas das comidas, ela tem mais interesse na comida se puder comer por conta própria. Então não era só pedacinhos de frutas que ela comia com as mãos, comia tudo mesmo. Aqui ela aos 13 meses comendo arroz e feijão, e stir-fry (arroz, frango e legumes). E ela não deixava botar o badador, muitas roupas manchadas nessa época.


Porque se sujar faz bem!

22 maio, 2012

Mini Monk

Marido e eu gostamos muito de um seriado, Monk. Adrian Monk é um brilhante detetive de homicídios que tem transtorno obsessivo-compulsivo, vários tiques e todo tipo de fobias. Germes é seu maior medo. Tudo dele é extremamente limpo e desinfectado. Desordem e imperfeição são outras fobias e pra ele tudo tem que estar perfeitamente organizado, alinhado e igual.

Daí a gente brinca que Leah é uma mini Monk. No ano passado ela tinha pavor de areia. Pra andar na areia tinha que ser de sapato, de sandália a areia batia nos dedos e ela se desesperava. Brincava com a areia só se fosse com uma pázinha, com a mão de jeito nenhum. Mas podemos dizer que ela já se curou dessa fobia. Quando comprei tinta de dedo, fiquei toda animada achando que ela ia adorar meter os dedos na tinta e fazer aquela bagunça. Claro que ela não gostou nadinha. Logo que sujou um dedo na tinta ela chorou e apontou o dedo pra mim como que pedindo pelas caridades que eu tirasse aquela coisa horrenda do dedo dela. Que bom que eu tinha pincéis, aí sim ela curtiu a pintura. Gente sem noção essa que pinta com os dedos, eu hein! Outra fobia curada com terapia o tempo. Hoje ela curte fazer umas obras de artes com as mãos, mas tem que se limpar tão logo ela termina. Se sujar as mãos enquanto come ela logo pede pra limpar, ou se tiver guardanapo por perto ela mesma limpa. Ela gosta de me ajudar na limpeza, de limpar a mesa ou qualquer outra coisa suja com wipe. Ela me mostra quando tem um cisco no chão ou manchinha no sofá. Se a gente esquecer papel de alguma coisa, qualquer lixo que seja pela casa, ela pega e joga no lixo com todo prazer. Não pode ver uma porta entreaberta que ela fecha. Mexe mas gavetas, mas nunca as deixa aberta. Sempre que chegamos em casa tiramos o sapato na porta, marido costumava ficar andando de meia pela casa, agora não anda mais porque toda vez que chegamos em casa Leah tira a meia do pé dele e coloca na cesta de roupas sujas. Outro dia Leah acordou e veio pra nossa cama, como toda manhã. O quarto tava mais bagunçado que o normal, Leah desceu da cama e começou a arrumar o quarto! Ela tirou a roupa do chão e botou na cesta, jogou o lixo e levou os copos pra cozinha. Quando vai no parquinho e encontra terra dentro dos túneis ela solta um EEEWWW em alto e bom tom. Ela também cuida da limpeza dos playgrounds e sempre que dá ela remove as pedras, gravetas e outros bagulhos que as outras crianças tem o trabalho de jogar lá.

É tão divertido ter uma mini Monk em casa. 

14 maio, 2012

Meu Dia das Mães

Foi assim...

Leah me acordou às 2:00 am, vomitou em mim 2 vezes. Depois dormimos agarradinhas com o bafinho azedo dela bem na minha cara. No domingo logo cedo tava eu lavando roupa. Mentira, quem lavou foi o marido porque eu quase vomitava limpando o vômito das roupas. Presentão hein? Amo ser mãe! Hehehe

Vômitos a parte, tive um ótimo dia das mães. A comemoração começou no sábado, ganhei flores, chocolate e jantar fora. Por isso Leah vomitou, comeu muito molho de salada (Ranch) no restaurante. No domingo, como de costume, fomos jantar na casa dos meus sogros, mas marido e sogro foi que cozinharam. 

Leah fez um cartão pras vovós. Ela adorou fazer as rosas com as mãos, mas quem disse que ela queria tirar foto? Queria muito menos segurar o cartaz. Com muito sufoco conseguimos umas fotos marronenu. As vovós adoraram, se derreteram toda.


Mãe-vó, filha-mãe, filha-neta.

Minha mãe é uma gata né? Ô saudade!

09 maio, 2012

Leah aos 22 (meses)

Semana passada minha moleca completou 1 ano e 10 meses, como ta crescendo e mudando.

Leah sempre foi ativa, mas não danada demais. Recentemente ela ta mais agitada, mais ativa, mais sapeca. Mais danada mesmo. Eu adoro, acho graça das travessuras dela. Pra mim criança tem que ser assim mesmo. 

Os professores do berçário da igreja falaram que nas últimas semanas ela ta mais social, falando mais, brincando mais com as outras crianças e se defendendo também, não deixa que tomem o brinquedo dela. Posso dizer que ela ta bem mais confortável na aula pelas pinturas. Leah sempre "coloriu" bem em casa, mas toda semana quando nos entregavam a folha de colorir dela tinha somente alguns rabiscos e às vezes uma pintura perfeita (feita pelo professor). Dava pra imaginar como ela ficava na aula só pela pintura: quieta, somente observando tudo em volta. Agora eu sei que ela ta bem confortável no ambiente. Vejam a evolução:

A primeira 
A mais recente

Ela tira a roupa e a fralda. Adora correr pela casa pelada enquanto eu corro atrás com a roupa na mão. Ela pede pra fazer xixi/cocô, mas só pela diversão de sentar no vaso, nunca faz nada. Ela finge estar dormindo quando peço pra ela descer da mesa. recentemente ela pulou do berço. E pulou direitinho, não caiu. Só ouvi um barulho alto e depois os passinhos dela andando pelo quarto. Se eu não vou logo pegar ela quando acorda, ela pula mesmo. Já cheguei bem em tempo de encontrar ela já com um perna pra fora do berço se reparando pra pular. Eu ainda nem to pronta pra passar ela pra cama.

Já tem mais de 2 meses que ela abandonou o cadeirão. Decidiu que queria comer na mesa igual o papai e a mamãe. O que seria um progresso veio também com um regresso. Ela que já comia sozinha desde os 16 meses, quando se libertou do cadeirão não para quieta pra comer e lá ia eu correndo atrás dela com o prato na mão pra ela comer mais um pouquinho. Agora ela já não fica mais correndo pela casa na hora de comer, fica em pé na cadeira, sobe e desce mas não vai pra longe, às vezes vai pegar um brinquedo e volta. Com essa liberdade toda de movimentos ela derrama mais comida agora do que derramava quando tinha 16 meses e também agora ela come pouco sozinha, eu que dou a maioria já que ela não para quieta. Passinho pra frente, passinho pra trás...

O vocabulário dela ta aumentando muito, fala principalmente em inglês. Ensinei ela a fazer o sinal legal. Outro dia pedi pra ela fazer legal pro papai, ela fez e falou "nice, nice". Eu nunca falei isso em inglês, acredito que ninguém fez isso pra ela na igreja ou nos desenhos que ela assiste. Como ela sabe a palavra em inglês pra esse sinal? Mistério. Parece que ela tem um tradutor automático. 

Ela pergunta "O que é isso?" (em inglês) para tudo o tempo todo. Pergunta inclusive o que ela sabe e responde a si mesma. Se ela pergunta e a gente não reponde ela fica no repeat "What's that?, what's that? what's that?..." até que a gente responda.

Além de falar obrigada e desculpa (em inglês), ela agora fala por favor (em português mesmo, iêi) quando quer muito alguma coisa. É um fufavô irresistível, ela ganha todas.

Ela identifica o dono de todo objeto que vê pela frente. "Exe é mamãe (esse é da mamãe), exe é papai, exe é Ia..."

Finalmente ela para pra me ouvir ler um livro. Mas a história tem que ser curta e nem sempre ela quer que eu leia, às vezes ela prefere ler sozinha, daí pega um livro pra mim e outro pra ela.

Tanto praticou que conseguiu, agora ela sabe pular!



E eu achava que correr era o auge...

05 maio, 2012

O fim das mamadeiras

Quando Leah parou de mamar no peito, com 14 meses, tentei introduzir o leite de vaca logo no copinho de transição já pra evitar essa coisa de ter que tirar mamadeira depois. Mas ela não bebe muito no copo, toma uns goles e para. Preocupada pra que ela tomasse leite suficiente, passei a dar na mamadeira que era onde ela tomava tudinho. Até pouco tempo atrás eu ainda me perguntava se Leah tomava leite suficente. Desde o desmame ela tomava somente uma mamadeira de uns 220 ml antes de dormir. Às vezes ela tomava antes da soneca da tarde também, mas só quando ela dormia fora do horário, já que ela costuma dormir depois do almoço de barriga bem cheia. Quando tirei a chupeta foi que passei a dar uma mamadeira de suco sempre antes da soneca. Essa semana eu pensei com meus botões: Leah já tem quase 2 anos, não precisa de tanto leite, ela pega cálcio de outros alimentos, come bem os derivados, se eu tirar a mamadeira e ela não tomar muito leite não preciso me preocupar. E pronto, não dei mais mamadeiras.

Troquei a mamadeira pela leitura de dois livros. Expliquei pra ela que na hora de dormir ela não ia mais tomar mamadeira, a gente ia ler 2 livros e depois ela ia dormir. A hora da soneca é mais fácil, acho que por fazer pouco tempo que ela tomava a mamadeira de suco, ela não se importou em voltar a tirar a soneca sem tomar nada, mas já a noite acho que ela sente mais falta da mamadeira de leite, mas ela dorme direitinho. Tenho dado mais yogurt pra ela, mais leite no café da manhã e ofereço um copo de leite meia hora depois do jantar. Ela não toma tudo, mas acho que toma suficiente. Ou não. Voltei a me perguntar se ela toma mesmo leite suficiente.

O que vocês acham, mamães? Devo me preocupar com a quantidade de leite que ela toma, ou não?