16 julho, 2012

Presença de Lilita

Outro dia enquanto ela brincava peguei um livro e sentei no sofá pra ler. Pouco tempo depois ela veio com seus livros e sentou comigo. Eu ia lendo com um olho no meu livro e outro no dela que apontava pra mim o leão, os elefantes e as girafas, falando "look, look!" Entre uma linha e outra eu parava pra contar com ela os peixinhos e as estrelas do mar. Logo ela se cansou da leitura e começou a se jogar em cima de mim. Puxei então uma cesta de brinquedos pra perto e segui entre umas linhas e uma parada pra ninar a boneca, tocar piano, fazer o cachorro andar, ou botava o livro de lado um pouquinho pra dançar com ela ao som de um brinquedo. Foi nesse ritmo que consegui ler algumas páginas. E quer saber? Não troco isso por leitura tranquila nenhuma. Simplesmente amo ter ela por perto pedindo minha atenção. Tá, às vezes eu não queria que ela pedisse tanta atenção, às vezes eu queria poder ficar na minha e ela na dela. Mas depois eu penso, que coisa mais triste. Dizem que é importante/bom que a criança saiba brincar por conta própria. Leah sabe, ela só prefere brincar com alguém. E nos curtos períodos que ela ta brincando sozinha me sinto triste por ela e logo vou lá dar beijo, abraço e brincar junto. Porque ela não ta sozinha, eu to aqui pra ela. E é por isso que largo os pratos ensaboados na pia eu vou correr ao redor do sofá cantando "atirei o pau no gato". Ou boto a vassoura de lado pra sentar no chão e ler um livro pra ela. Ou deixo pra espanar amanhã pra poder montar blocos. Amo quando to conversando com o marido e ao fundo tem uma vozinha fofa falando sem parar palavras incompreensíveis. Amo como quando ela ta dormindo ou até mesmo não está em casa, tudo ao redor mostra sua presença, brinquedos espalhados pra todos os lados, pratos e copos coloridos na pia, roupinhas na lavanderia. Ela ta presente em cada canto dessa casa, sempre. A presença dela nos trás mais vida, brilho, garante um sorriso no rosto a maioria do tempo. E eu agradeço todos os dias por ter ela presente em minha vida. 

10 comentários :

  1. Lilita é como vocês chamam a Leah. São tantos jeitos carinhosos.
    Realmente temos que curtir ao máximo a fase que se encontram. A gente acostuma e mesmo que estamos cansadas é incontrolável a vontade de querer vê-los por perto. Tudo porque é bom demais.
    Depois passa... um dia passa... sentiremos tantas saudades.
    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Dayane, que post mais lindo!!! Parabéns!
    Também largo tudo para poder brincar com a minha filha. Dar atenção quando ela pede, dar carinho... é muito bom!
    Bjos

    ResponderExcluir
  3. Gente, tava vendo os ultimos posts, e pera ai, que menina mais linda e abencoada é essaaaa? Aiii Dayane que linda sua filha, God bless ur family!!!! :DD

    ResponderExcluir
  4. Day, tinha postado o comentário, mas deu erro, então vamos de novo...
    O que eu vou dizer é clichê, mas é verdade: você está muito certa em aproveitar cada minuto ao lado dela, pois passa muito rápido!!!
    Por aqui também não deixo escapar nenhum momento, e apesar de brincar sozinho, ele também prefere brincar com a mamãe e papai.
    Seus posts são lindos e verdadeiros... Parabéns!
    Grande Beijo

    ResponderExcluir
  5. Lindo de se ler e sentir o amor que brota no coração de mãe. É assim mesmo. O cansaço, por vezes, chega. Mas não supera a irresistível vontade de estar com elas o tempo todo. Beijos!

    ResponderExcluir
  6. Amiga, que lindo esse texto! parece uma vida tão distante qndo não tinhamos filhos né?! Hj parece que é tudo tão colorido e bagunçado! hahaha
    Mas com certeza, vale a pena essa disposição! Pra vc e pra ela!
    Essa parte da leitura, me identifiquei, aqui é do mesmo jeito!

    Beijão

    ResponderExcluir
  7. Ah Day, que delícia!
    Em cada cantinho, a presença deles, seja por brinquedos, uma travessura.
    São nossos tesouros, e felizes daqueles que sabem enxergar a importância de largar tudo e se atirar com eles (isso não volta nunca mais)

    Beijo grande!

    ResponderExcluir
  8. Oi querida, passei aqui por acaso e achei muito fofo e você escreve bem hein!!! Vou te seguir. Cris

    ResponderExcluir
  9. aqui é a mesma coisa
    às vezes eu tô lendo tranquila, ou escrevendo no blog e Bryan logo chama minha atenção, porque ele não gosta muito de brincar sozinho. Creio que quando o irmão tiver idade para brincarem juntos a coisa vai melhoras (tomara) e um vai distrair o outro e assim a mamãe aqui vai poder ler um livro tranquilamente.
    bjos

    ResponderExcluir
  10. É a mais pura verdade!
    Eu ADORO ler enquanto ela brinca bem pertinho de mim. Nem que seja ela dormindo ao meu lado e eu fazendo carinho nela!

    Porque quando ela está brincando sozinha é bom (por pouco tempo), mas que dá uma dó, isso dá! hehehe

    ResponderExcluir