05 novembro, 2012

Mais sobre a Mamma aqui

Um tempo atrás eu respondi um meme que tá até ali do lado como um dos posts mais lidos, Pergunta que eu respondo. Daí a Louca do bebê me convidou pra participar do meme novamente e como tem muita gente nova por aqui achei uma boa. Mas vou bagunçar a brincadeira tá? A Paula do Minha Maternidade também deixou umas perguntas que quero responder. Então não vou formular mais perguntas nem convidar as pessoas diretamente, mas quero convidar todo mundo que passa por aqui a participar repondendo algumas ou todas dessas que estou respondendo ou uma coletânea com as perguntas que acharam mais interessantes de todos os blogues que já viram com o meme. Que tal?

Vamos lá!

11 coisas aleatórias sobre mim:
Na última vez eu disse que nunca sei o que falar sobre mim. To penando aqui...

1. Tenho muito interesse em marcenaria. Acho o máximo construir os próprios móveis. Até fiz um projeto de uma peça pra organizar os brinquedos de Leah, mas não disponho das ferramentas nem capital pra adquiri-las. =/
2. Tenho muita dificuldade pra sair da cama de manhã. Leah pode acordar 10 vezes durante a noite que vou lá rapidinho, mas quando é pra levantar de manhã pareço um bicho-preguiça picado pelo mosquito tsé-tsé. É triste.
3. Tenho vergonha de falar em inglês e fujo de qualquer situação que eu precise falar.
4. Tenho 26 anos, 1,58 m e antes de engravidar pesava uns 58 quilos. Antes da primeira gravidez eu pesava uns 52. Antes dos EUA eu pesava 48. 
5. Algumas semanas atrás quase, quase pegamos um cachorrinho pra criar.
6. Se não agora, em algum ponto dessa vida quero ter um cachorro. Mas se dependesse do marido já tinha um bichinho aqui lambendo meus pés.
7. Depois que Leah nasceu passei a adorar música clássica. Gosto de ouvir enquanto lavo os pratos.
8. Queria mudar o nome do blog (de novo??) por um que nos representasse melhor. Mas qual José, qual??
9. Por um período cursei Engenharia Civil e Engenharia Sanitária e Ambiental tudojuntoaomesmotempo. Depois desse perído louco tranquei civil e continuei só com ambiental.
10. Minha turma começou com 40 alunos. No final do primeiro ano éramos menos de 20. Eu era uma das 8 mulheres e acreditava piamente que estaria naquela turma de formandos 2010.
11. Mas em 2008 conheci o amor. Alex chegou tumultuando minha vida e em 2010 eu tava era me formando MÃE.

Perguntas da Nana:

1. Qual é a sua profissão?
Como expliquei aí em cima, Mãe.

2. Quando criança, qual profissão sonhava em ter?
Não acho que venha desde criança, mas a primeira profissão que me lembro querer ser foi Arquiteta. Teria feito vestibular pra arquitetura se tivesse o curso na minha cidade, por isso prestei pra Eng. Civil.

3. Um filme, um livro e uma música que marcaram você.
Filme: Quando eu tinha uns 8 anos lembro que eu queria ficar acordada pra assistir aqueles especiais de final de ano com a Xuxa, mas peguei no sono e quando acordei estava passando O Jardim Secreto. Nunca mais esqueci esse filme.
Livro: Não lembro de nenhum que tenha marcado de alguma forma. Talvez o Caçador de Pipas. Forte e triste; aprendi uma lição com uma parte do livro que até usei em um discurso na igreja uma vez.
Música: Tem muitas músicas que marcaram minha história de amor, mas a primeiríssima foi quando eu estava conhecendo meu marido, numa noite a gente de papo do skype, naquele flerte não assumido,  trocando músicas. Uma das que enviei pra ele foi Pensando em Você, do Paulinho Moska. No outro dia, marido diz que estava no trabalho pensando que não daria certo um relacionamento a distância quando recebe uma mensagem minha no celular "Estou pensando em você, pensando em nunca mais te esquecer". O resto da historia você vê por aqui. Hehehe

4. O que tem feito aos sábados à noite?
Assistido meu novo vício, o seriado Fringe (Fronteiras), conhecem? Pra quem gostava de Lost, certeza gostar desse também, é dos mesmos autores.

5. Quais são os seus projetos para 2013?
Não tenho pensado em outros projetos além de ser mãe de duas. mas talvez uma mudança pra outro estado.

6. Como você acessa o blog? Do trabalho? De casa?
Se eu trabalho em casa então é dos dois, né? Rá!

7. Quais foram / serão os seus critérios para escolher o nome do filho?
Nomes curtos, não muito comum, não muito estranho, fácil de pronunciar em inglês e português.

8. Como você é conhecida pelas pessoas?
Aqui acho que por "a brasileira".

9. Se pudesse mudar alguma coisa em sua vida, o que seria?
Os números do saldo bancário.

10. Qual a maior alegria que seu blog te trouxe?
Cada comentário é uma alegria. Principalmente quando compartilho uma notícia boa ou ruim e recebo um carinho sincero pelos comentários, é muito bom.

11. Qual sua viagem dos sonhos?
Minha lua-de-mel nas Ilhas Virgens Americanas foi um sonho... ;)

Perguntas da Paula:

1. Sua gravidez foi planejada?
Sim, as duas. Mas eu bem queria que a segunda tivesse vindo de surpresinha, antes de planejarmos.

2. Quais foram os maiores medos durante a gestação?
No começo da primeira gravidez tinha um medinho do parto, mas passou. Dessa vez tive um medinho de ter um aborto espontâneo. Só isso mesmo.

3. Como foi sua experiência de parto?
Eu esperava mais. Acho que querer um parto o mais natural possível em um hospital não é muito coerente. Me incomodei demais com os procedimentos padrões do hospital: acesso venoso, monitores na barriga, etc. Eu tinha vontade de arrancar tudo de mim. Se eu tivesse aguentado o parto sem anestesia certeza que eu ia querer parir a próxima em casa. Hehehe Mas fora esses incômodos bestas foi uma experiência incrível. Odiei o hospital, mas amei parir. Amei sentir o progresso das contrações. Amei meu marido comigo o tempo todo me ajudando. Amei a euforia louca que é na hora de empurrar. E quando finalmente o bebê nasce e você vê aquele projetinho de gente... Só de lembrar me faz querer parir de novo agora mesmo.

4. E a sua experiência de amamentação?
Não tive dificuldades com a amamentação. Leah e eu aprendemos a pega correta, eu dava o peito sempre que ela queria. No começou foi come se é de esperar: muito dolorido.

5. Como o pai da criança ajuda?
O pai daqui ajuda em tudo. Ele que trocou todas as fraldas no hospital e sabia sobre cocô mais do que eu. Ele que colocou Leah dentro da banheira quando demos o primeiro banho (mas quem deu o banho mesmo fui eu). Eu dizia que a única coisa que ele não fazia era dar de mamar, mas o apoio dele na amamentação foi fundamental. Ele sempre confirmava que Leah tinha pegado o peito direito pra não ferir e pedia pra que eu o acordasse de madrugada só pra ficar comigo enquanto eu amamentava.  Agora só o quê ele não faz é escolher uma roupa que combine e pentear o cabelo dela direito. Hehehe

6. Qual a sua visão sobre escolinha?
Eu acho que até uns 4 anos a criança não devia cumprir calendário pedagógico, ser avaliada e muito menos cobrada. Até uns 4 anos as escolas não deviam oferecer nada além de atividades coordenadas. Na verdade acho que não deviam nem ser chamadas de escolas e sim de creche.

7. Pretende ter mais filhos?
Sim, estamos apenas começando... hahaha

8. Como é a relação do seu filho com animais?
Leah é a própria Felícia. AMA qualquer animal, não tem medo de nenhum. Geralmente eles que tem medo dela, porque ela esgana os bichinhos.

9. Seu filho come tudo que é oferecido?
Praticamente. Leah come bem, mas também raramente ofereço uma coisa muito estranha pra ela. Se acho que ela não vai gostar preparo outra coisinha que ela goste.

10. Como são as noites na sua casa?
Tranquilas. Leah nunca foi de fazer serão nas madrugadas. Bebezinha ela acordava várias vezes, mas era mamar e voltar a dormir. Com 1 ano e 3 meses, mais ou menos, foi que ela passou a dormir a noite inteira. Ela vai pra cama cedo e acorda muito cedo.

11. Como é a personalidade do seu filho?
Leah é criança mais doce e mais geniosa. Ela é muito amorosa e sensível. Mas também se irrita fácil, joga as coisas, berra, faz um drama. Acho que todos nessa idade são assim né?

14 comentários :

  1. Que bom que você também participou, Dayane. Adorei te conhecer melhor.
    xxx

    ResponderExcluir
  2. Obrigada por participar, Dayane!
    Já coloquei o seu link no blog! =]
    Beijos,
    Paula Martinelli
    www.minhamaternidade.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É bom nos conhecermos um pouco mais né Paula? Adorei participar.

      Excluir
  3. Pra quem não gosta de falar de si, se saiu muito bem! hehe
    E a música casou perfeitamente vcs dois né?
    Compartilho com vc a mudança de nome do blog, mas pra qual josé? hehehe
    Tbm quero aumentar o saldo bancário! =)

    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é Ivna, qual?? heheh Coisa difícil essa de nomear blog né não? E quando você pensa em alguma coisa.. claro que alguém ja pensou antes de você! Ê problema.

      Excluir
  4. ahaha, Dayanne, acabei de responder esse meme lá no blogue e "convidar" você pra responder também. Oh, boy! Tenho andado meio sumida da madresfera (trabalhando muuuuito), mas sempre penso em você, na Leah e na bebê (a Kyllie, né?). Sempre que dá, passo pra ter notícias. Sou fã da sua maternagem, viu? E depois vc precisa contar mais detalhes de como conheceu o marido. A história parece bacana.
    bjos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nat já vou lá pra saber mais de você. Adoro quando você passa por aqui!

      Excluir
  5. Fringe? A-do-ro!!! Vício tb. :-)

    E vcs estão apenas começando é? Isso que é empolgação. Mas para falar a verdade, se tivesse uns zeros a mais na minha conta bancária, tb já estaria aumentando a família djá!

    bju

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que não tem só eu de viciada por aqui. Só espero que o final não seja a mesma m... que foi Lost. hehehe E uns zeros a mais na conta seria uma maravilha né mesmo?

      Excluir
  6. Adorei, Day!
    Eu era fã de Lost, mas nem comecei Fringe, pra não viciar. São muitos vícios pra pessoa administrar!!! rsrsrs
    Quanto a ter filho em casa, vc tava brincando?? Pq eu cogito seriamente. hahaha me tremi toda só de vc contando das intervenções de hospital. rs
    Trocar músicas pela internet... Isso sempre acaba bem. ;)
    Bjo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Foi brincando sério Nana. haha Eu teria coragem se tivesse certeza que aguentaria o parto sem anestesia, mas também se eu não tivesse o recurso a disposição bem provável que paria sem anestesia mesmo. Verdade é que você fica muito vulnerável no hospital, eu tinha um plano de parto assinado por meu obstetra, agora pergunta se eu tive liberdade de movimento estando conectada aos monitores? Se me deixaram comer? Se me manteram hidrata com água ao invés de soro? Mas depende do hospital também e do quão determinada a mulher ta com suas preferencias. Mesmo assim eu mal posso espera pra passar por tudo de novo e atanazar muito as enfermeiras tirando os monitores de mim o tempo todo. hahaha A doidja

      Excluir
  7. Amei o meme
    já mudei o nome do blog 3 vezes eu acho rs agora acho que fico nessa mesmo.
    Quero tanto sentir essas emoções de parir, espero conseguir meu VBAC.
    bjos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. To aqui na torcida por teu VBAC Jacque. Vai atrás mesmo que você consegue!

      Excluir