21 janeiro, 2014

10 meses de Kylie


Miss Kylie já tem 10 meses gentem!! Dez! To passada e dobrada que daqui a pouco estaremos comemorando o primeiro aniversário... ai meu São Longuinho! Como perdi o post do mês passado esse vale pelos 8 e 9 meses, até porque nem tem muito pra acrescentar de um mês pro outro.  

Ela é miudinha, assim como era a irmã. Um pitoco de gente que não aparenta  já ter dois dígitos na idade.

Adora usar a mãe aqui de apoio pra ficar em pé. Se eu sento no chão pra brincar, lá vem ela se apoiar em mim. Se me ajoelho pra ajudar Leah a se vestir ou pra pentear o cabelo dela, lá vem Kylie me escalar. Se fico parada em pé, lá vem ela se agarrar nas minhas pernas. É bonitinho esse grude mas também enche o saco. Eu fico imobilizada, sem poder me mexer pra não derruba-la por ela estar se apoiando nos meus braços  ou pernas. Daí eu a pego e boto sentada um pouquinho mais afastada e ela volta. Eu tiro e ela volta. É um carrapicho. 

Acho que não cheguei a citar aqui antes da minha vampira. Os primeiros dentes a nascerem (com 6 meses) foram os incisivos centrais inferiores, mas na arcada superior os primeiros a saírem foram os caninos. Ela passou semanas parecendo uma vampirinha mas só dava pra ver olhando de baixo, ninguém nunca percebeu e eu nunca nem consegui tirar uma foto do sorriso vampiro. Agora os dois centrais superiores já saíram e também um incisivo lateral em baixo, totalizando 7 dentinhos capazes de dar uma mordida de fazer chorar. 

E por falar em morder... A bixinha morde!  A única vítima até agora foi a irmã pentelha. Leah aperreia muito Kylie, que fica super irritada e não demora pra tascar a bocada na big sister. Registro de mordida mesmo só tem um e foi em minha ausência, mas diz a avó que Kylie mordeu mesmo. Até onde eu vejo é Kylie dando o piti dela que é quando contrariada/irritada ela mete a cara com a boca aberta no que tiver por perto. Seja a irmã, os cuidadores, o chão ou a parede.


Marido acha que é coincidencia, mas às vezes eu posso jurar que ela falou o nome da irmã. Ela fala "Ía ía ía". Às vezes solta um "Íííííííía" que parece mesmo estar chamando Leah. Também fala alguma coisa tipo "dók" que minha sogra jura que ela ta falando "dog".

E por falar em cachorro, ela é apaixonada pelo cachorro dos meus sogros. Ela se acaba em felicidade quando vê o cachorro e não resiste  ter um gostinho do peludo. Ela vai com tudo com a boca aberta pra cima dele e agente tem que proteger o cão das mordidas dela.

Ela faz um charminho. Quando tímida, deita a cabeça em um ombro com um sorrisinho faceiro.


Bate palmas. Quando canto ela bate palminhas e balança o corpo pra frente e pra trás.

Gosta de brincar com pés e acha uma graça pés com meias. 

Não deixa nunca uma meia no pé. Nesses 10 meses de vida ela deve ter usado meia por uns 20 minutos total. Exceto pelas meias-calça, mas ela bem que tenta tirar essas também. Mesma coisa com chapéu. Quem precisa de gorro pra sair em temperaturas negativas né? 

Enquanto eu escrevia esse post (sentada no chão) ela ficou em pé se apoiando na minha coxa e soltou as mãos por uns 2 segundos. Duas vezes. Marido disse que já tinha visto ela tentando ficar em pé também antes. 

Sobe escadas. Sobe em coisas. No parquinho do shopping ela sobe uma ponte que é um escorrego. Alpinista em potencial.



Depois de 9 meses no nosso quarto ela se mudou pro seu quarto próprio. O sono continua o mesmo, agora ela só não dorme mais tanto na nossa cama. Geralmente ela acorda duas vezes durante a noite. Em noites ruins ela acorda sei lá quantas vezes e nas poucas boas noites que ela acorda só uma vez, eu acordo me sentindo tão bem, como se tivesse dormido dois dias seguidos.

Ainda parece preferir vegetais, mas ta comendo frutas também, uns dias melhores que outros. Acho que ela ta cansada de comida de bebê, tipo papinha. Ela de gosta de comer pedaços com as mãos e é louca por nossa comida, chora quando vê a gente comendo, pra dar pra ela. Ela come feijão, arroz, lentilhas, carne, tudo que ela possa comer com as mãos.  

Agora em janeiro eu e marido completamos 5 anos de casados e pra comemorar fizemos uma viagem pra Chicago, IL. Sem as meninas, por quatro dias. Nas vésperas da viagem eu comecei a preocupar em deixar Kylie 1) porque ela mama e achei que ela ia ficar com muita saudade do peito ou não querer mais saber do peito quando eu voltasse e 2) porque às vezes ela acorda várias vezes à noite e eu fiquei com dó da minha sogra. A primeira vez que viajamos sem Leah ela já tinha 2 anos e eu achei que Kylie era muito novinha pra viajar sem ela. Mas quer saber? A viagem foi tão maravilhosa que nem sobrou espaço pra  sentir culpa por deixar ela 4 dias na base de leite artificial e qualquer eventual besteira que a avó possa ter dado pra ela comer. O que doeu mais foi ter que jogar fora o leite ordenhado no hotel. E nem preciso dizer que ela não esqueceu do peito coisa nenhuma né? ;)